UOL Esporte Top 5

Após episódio de Massa e Alonso, relembre "entregadas" de brasileiros

No dia 9 deste mês, no Grande Prêmio da Itália, Felipe Massa perdeu chance de subir ao pódio pela primeira vez desde outubro de 2010 ao ceder sua posição para Fernando Alonso e terminar a corrida em quarto. Até o fim desta temporada, a situação pode se repetir, já que o espanhol lidera o mundial e caminha para o título, enquanto o brasileiro é apenas o décimo no Mundial de Pilotos. A bordo da Ferrari, Massa não é o primeiro a sofrer com ordens de equipe para abrir espaço para seu companheiro. Pela escuderia italiana, Rubens Barrichello teve de deixar Michael Schumacher passar em diversas oportunidades. A seguir, relembre as "entregadas" mais famosas dos pilotos.

Capítulo 1 do drama na Áustria

EFE/Gero Breloer

Em 2001, Rubens Barrichello fazia sua segunda temporada com a Ferrari. Naquela temporada, Michael Schumacher sagrou-se campeão mundial ao conquistar 123 pontos, enquanto seu companheiro na escuderia italiana marcou 56 e terminou na terceira colocação. Para erguer a taça, o alemão contou com ajuda do brasileiro, que, no Grande Prêmio da Áustria, serviu como uma espécie de escudeiro. Barrichello atendeu a ordens da Ferrari e cedeu a segunda colocação na última volta da corrida, vencida por David Coulthard, vice-campeão mundial naquele ano. O polêmico episódio rendeu multas aos dois pilotos e à escuderia italiana.


Hoje não! Hoje não! Hoje sim...

Leonhard Foeger/Reuters

A partir do GP da Áustria de 2001, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) prometeu ser mais rigorosa com ordens de equipe. Porém, no ano seguinte, no mesmo lugar, uma das "entregadas" mais famosas da história da F-1 aconteceu. Schumacher, que novamente foi campeão naquela temporada, caminhava a passos largos rumo ao título - chegou à Áustria com 44 pontos, contra 23 do então vice-líder Juan Pablo Montoya. Por isso, muitos se surpreenderam quando Barrichello, que largou na pole e estava perto de vencer de ponta a ponta, abriu na última curva para permitir a ultrapassagem do alemão. Entre os surpreendidos, estava Cléber Machado, da TV Globo, que ficou marcado pela narração do lance: "Hoje não! Hoje não! Hoje sim...", bradava o locutor.


Fernando is faster than you

Diego Azubel/EFE

A temporada 2010 foi vencida por Sebastian Vettel, que conquistava seu primeiro título na F-1. Mas Fernando Alonso brigou pelo troféu até o fim e terminou somente quatro pontos atrás do alemão, que já corria na Red Bull. Enquanto isso, Felipe Massa teve dificuldades para se manter entre os primeiros e terminou em sexto. Por isso, o brasileiro passou a ajudar o espanhol a partir da metade da temporada. E o jogo de equipe da Ferrari ficou marcado no GP da Alemanha, quando Alonso passou Massa e assumir a liderança após a mensagem "Fernando is faster than you" (em tradução livre, Fernando está mais rápido do que você) foi ouvida no rádio do brasileiro. Pelo episódio, a equipe italiana foi multada.


Começo ruim "atrasa" Massa

Samsul Said /Reuters

A temporada 2012 não começou bem para Massa. O piloto brasileiro conseguiu somar seus primeiros pontos somente na quarta corrida do ano, no Bahrein, e, enquanto isso, viu Alonso crescer aos poucos até se tornar o líder do Mundial de Pilotos. Por isso, o espanhol passou a receber prioridade da Ferrari logo nas primeiras provas. Na China, no terceiro GP da temporada, Massa tentou usar uma estratégia de duas paradas, enquanto o espanhol parou três vezes nos boxes. Com isso, o brasileiro chegou a liderar a corrida. No entanto, quando conseguiu se colocar à frente do espanhol, o vice-campeão mundial de 2008 ouviu ordem para deixar o companheiro de equipe passar, segundo a equipe, por usar uma estratégia diferente. Massa terminou em 13º.


Papel de segundo piloto confirmado

AP Photo/Alessandro Trovati

Na Itália, Massa fazia uma de suas melhores corridas na temporada e caminhava para cruzar a linha de chegada na segunda colocação. No entanto, a Ferrari pediu para que o brasileiro diminuísse seu ritmo para que Alonso pudesse ultrapassá-lo. Durante o processo, Sérgio Pérez, da Sauber, ganhou força e deixou os dois pilotos da escuderia italiana para trás, o que fez com que Massa terminasse fora do pódio. No entanto, após a corrida, o brasileiro disse que repetirá a manobra se for preciso: "Eu trabalhei para a equipem, tentando ajudar o Fernando, que é como tem que ser. Sempre fiz isso e vou fazer quantas vezes forem necessárias", declarou o ferrarista.


Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host