Esporte

Ele tem deficiência e foi abandonado bebê. Agora é triatleta e vice-campeão

Reprodução/Bike sobre 2 ruedas
Paco Wert foi abandonado bebê e sempre viveu em abrigos Imagem: Reprodução/Bike sobre 2 ruedas

Do UOL, em São Paulo

03/08/2017 04h00

Paco Wert não é nenhuma grande estrela do esporte. Mesmo assim, sua história está ficando conhecida na Espanha e no mundo esportivo. Esse espanhol de 29 anos tem deficiência intelectual e foi abandonado pelos pais quando ainda era bebê. Agressivo na infância e na adolescência, tornou-se uma pessoa mais calma graças ao triatlo e também um vice-campeão espanhol no aquatlo (corrida e natação).

“Tenho certeza que nunca ninguém o havia segurado no colo com carinho”, resumiu Paula, a primeira responsável por recebê-lo ainda bebê, ao “El Confidencial”.

Wert costumava ficar escondido debaixo da cama e evitava contato com as pessoas. Ele permaneceu no abrigo que o acolheu ainda bebê até os 21 anos. Lá, tinha a companhia dos dois irmãos mais velhos, também abandonados pelos pais.

A dupla, no entanto, deixou o abrigo assim que completou os 21. Como Wert tem deficiência intelectual, seguiu sob cuidados de instituições especializadas, mas se mudou de cidade, indo de Huelva para Antequera.

Faz só um ano que ele começou no triatlo. Seu primeiro contato com o esporte foi na natação, ainda garoto. Foi nadando 500 m em um ritmo muito forte que Wert brigou no último fim de semana pelo título espanhol do paraquatlo, modalidade adaptada de natação e corrida. A corrida fechou a prova com um percurso de 2,5 km.

Até 2016, Wert nunca havia corrido nem sabia andar de bicicleta. Agora, prepara-se para disputar sua primeira competição de triatlo. Treina duas vezes por semana e se mostra cada vez mais adaptado, segundo seu treinador. Para quem o cerca, no entanto, o resultado esportivo está em segundo plano.

“Há dez anos, ele não conseguia controlar suas emoções. O esporte o está ensinando a ter companheiros. Até sua postura facial está melhor. Não podemos esquecer que nossa missão é formar pessoas, acima de tudo”, diz Daniel Olmedo, diretor do centro educacional que cuida de Wert.

Olmedo conta que Wert era teimoso e agressivo, a ponto de ser dispensado por mau comportamento de um trabalho no setor de limpeza que haviam conseguido para ele. Mas isso foi antes de o esporte se tornar uma rotina em sua vida. Agora, todos comemoram que Wert sabe sentir e controlar suas emoções. As outras medalhas são consequência.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo