Esporte

Prefeitura sobe 217% aluguel de Interlagos e federação vê risco às corridas

Bruno Santos/ Folhapress
Autódromo de Interlagos, na zona sul de São Paulo: reajuste que triplicou preço do aluguel pegou pilotos e dirigentes de surpresa. Imagem: Bruno Santos/ Folhapress

Aiuri Rebello

Do UOL, em São Paulo

13/01/2017 04h00

A Prefeitura de São Paulo aumentou para este ano o valor do aluguel do Autódromo de Interlagos, na zona Sul da capital, em 217%. A diária cobrada para uso do espaço passou de pouco mais de R$ 5 mil no ano passado para R$ 17 mil em 2017. Com a "paulada" no reajuste, a Fasp (Federação de Automobilismo de São Paulo) vê risco à realização de todas as etapas do Campeonato Paulista, que possui várias categorias de corridas e acontece em etapas de três dias ao longo do ano em Interlagos.

De acordo com a SPTuris (São Paulo Turismo, empresa municipal de capital aberto), responsável pela administração do Autódromo de Interlagos, o reajuste levou em consideração a "representatividade do equipamento" e obras de melhorias realizadas recentemente no local. "A nova tabela visa justamente à prática de preços mais condizentes com o mercado e com o valor do espaço", afirma a nota enviada pela assessoria de imprensa da SPTuris ao UOL Esporte.

"O ajuste foi realizado com base em estudo que demonstrou a necessidade de adequação dos preços em relação aos valores praticados por outros autódromos", conclui a explicação do reajuste a empresa municipal. O aumento foi publicado no Diário Oficial em dezembro do ano passado, ainda na gestão do ex-prefeito Fernando Haddad (PT), mas entrou em vigor apenas neste ano, já na gestão de João Doria (PSDB). Apesar do maior acionista da SPTuris ser a Prefeitura de São Paulo, a empresa possui autonomia administrativa neste tipo de decisão.

O índice do reajuste, que na prática triplicou o valor do aluguel, pegou de surpresa a Fasp, que aluga o autódromo ao longo de todo o ano.

"Esperávamos uma correção de inflação como acontece todo ano, mas não 217% de aumento", afirma Antônio Carlos Pinotti, assessor da diretoria da entidade automobilística. O índice de inflação em 2016 divulgado nesta semana pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) foi de 6,29%.

Com o reajuste, o valor médio da inscrição em cada etapa do campeonato promovido pela Fasp aumentou em média R$ 300 para cada piloto ou sua equipe. Como são dez etapas, cada corredor gastará cerca de R$ 3 mil a mais se quiser participar de todo o Campeonato Paulista. O custo das inscrições varia de R$ 1.065,00 a R$ 1.780, dependendo da categoria. No ano passado, a competição atraiu 112 pilotos por etapa em média.

"A maioria dos pilotos é amadora, não conta com patrocínio, e paga as inscrições do próprio bolso. Com esse aumento, temos o receio que caia bastante o número de inscritos e, com isso, o valor para quem ficar suba ainda mais", diz Pinotti. O aluguel do autódromo por três dias consecutivos, tempo que leva a realização de uma etapa, está em R$ 51.000,00. No passado era R$ 16.095,00.

"Nós vamos tentar marcar uma reunião com a SPTuris para ver o que é possível fazer, se conseguimos um desconto ou parceria, vamos ver", diz Pinotti em nome da Federação de Automobilismo de São Paulo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo