Esporte

Chinesa perde de propósito em protesto por igualdade de gêneros

Reprodução/Twitter
Hou Yifan é uma das três mulheres que já entraram no top 100 geral Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

08/02/2017 04h00

A chinesa Hou Yifan é um fenômeno do xadrez. Aos 14 anos, tornou-se a mulher mais jovem da história a obter o título de Grande Mestre do Xadrez. Hoje, é líder do ranking e atual campeã mundial. Mas Yifan também se destaca na luta pela igualdade de gêneros no esporte. Usa sua fama para isso. E virou notícia mundial ao perder um jogo de propósito no último fim de semana.

A chinesa era um dos principais nomes do Aberto de Gibraltar. Queria aproveitar para enfrentar jogadores homens, maioria no torneio, para testar seu xadrez em um nível acima, já que hoje se destaca sobre as mulheres.

No entanto, numa coincidência que a deixou revoltada, ela encarou sete mulheres em nove rodadas. Como a organização disse que nada podia fazer, já que utilizou o sistema suíço reconhecido pela federação internacional, Yifan decidiu perder de propósito seu jogo. "Enfrentar sete mulheres nas primeiras nove rodadas me deixou muito triste, porque foi um pareamento inacreditável e muito esquisito", disse ela após a partida.

Yifan desconfia que os organizadores forçaram jogos entre mulheres. Nos últimos meses, ela tem se tornado uma das principais vozes para igualar as condições de mulheres e homens no xadrez. Tanto que, segundo a imprensa especializada, já anunciou que não defenderá seu título mundial enquanto critérios dos torneios femininos não sejam igualados aos do masculino.

No Aberto de Gibraltar, por exemplo, ela acabou enfrentando mulheres de pontuação parecida à dela, mas de nível técnico muito inferior, já que os homens de seu nível têm pontuação maior por culpa dos critérios diferentes. Esse é o centro de sua indignação. O contexto, então, motivou a chinesa a chamar a atenção para sua causa.

“Em um torneio como esse [entre homens e mulheres], nós queremos mostrar nossa melhor performance e oferecer jogos realmente interessantes para os fãs. Espero que no futuro tenhamos situações 100% justas”, protestou.

Segundo árbitros independentes, no entanto, a escolha de sete mulheres em nove rodadas foi totalmente resultado do sistema suíço que leva em conta a pontuação de cada um, sem manipulação humana. Isso, no entanto, não convenceu a chinesa.

Para perder o duelo com Babu Lalith, Yifan forçou cinco jogadas desastrosas logo no início. Agora, ela espera ter mais força em sua batalha por um sistema parelho entre homens e mulheres.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo