Esporte

COB amplia indicados a prêmio de melhor atleta e reduz cota de mulheres

André Mourão/Nopp
Bronze na Rio-2016, Poliana Okimoto é uma das candidatas ao prêmio Atleta da Torcida Imagem: André Mourão/Nopp

Do UOL, em São Paulo

05/03/2017 14h18

O COB (Comitê Olímpico do Brasil) anunciou neste domingo (05) os indicados ao prêmio “Atleta da Torcida”, votação popular destinada a exaltar esportistas nacionais que mais se destacaram na temporada passada. Composta inteiramente por medalhistas dos Jogos Olímpicos Rio-2016, a lista tem dez indicados, dois a mais do que no ano anterior. Mesmo com uma vaga a mais, porém, o contingente feminino foi reduzido.

Entre os indicados a melhor atleta da temporada passada, apenas três vagas são ocupadas por mulheres: Poliana Okimoto (maratona aquática), Rafaela Silva (judô) e a dupla formada por Kahena Kunze e Martine Grael (vela). Nenhuma delas havia sido indicada em 2015, ano em que a láurea teve oito candidatos e quatro representantes femininas na lista final (a maratonista aquática Ana Marcela Cunha, a judoca Érika Miranda, a saltadora Fabiana Murer e a pentatleta Yane Marques).

A predominância masculina entre os indicados é uma mudança também em relação a 2015. Naquele ano, a lista final teve dez componentes e foi igualitária (cinco homens e cinco mulheres).

O grupo de indicados de 2016 também conta com Alison e Bruno Schmidt (vôlei de praia), Arthur Nory (ginástica), Diego Hypólito (ginástica), Isaquias Queiroz (canoagem), Robson Conceição (boxe) e Serginho (vôlei). A votação será totalmente online, via rede social Facebook, e os sufrágios serão computados até o dia 29 de março, data em que o prêmio será entregue.

O “Atleta da Torcida” é uma das categorias do Prêmio Brasil Olímpico, principal evento de premiação promovido pelo COB. A cerimônia costuma ser realizada em dezembro e estava agendada para o fim do ano passado, mas foi postergada por problemas com o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, palco escolhido como sede. Funcionários do aparato fizeram greve por falta de pagamento de salários, e a incerteza sobre o funcionamento do aparato motivou adiamento da cerimônia para março deste ano.

Foi o primeiro adiamento do Prêmio Brasil Olímpico desde que o evento foi criado, em 1999. Coincidentemente, o problema aconteceu logo no ano em que o país recebeu os Jogos Olímpicos. O Brasil conquistou sete medalhas de ouro, seis de prata e seis de bronze na Rio-2016.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo