Topo

Esporte

Tiger Woods dormia ao volante ao ser preso; Golfista nega embriaguez

Reprodução/TMZ
Imagem: Reprodução/TMZ

Do UOL, com informações da EFE

30/05/2017 13h28

O relatório policial da detenção de Tiger Woods indica que o golfista dormia ao volante e falhou em dois testes feitos para verificar se estava sóbrio, publicam nesta terça-feira o jornal britânico "Daily Mail" e o site americano "TMZ".

Woods foi detido na última segunda-feira, na Flórida, acusado de ter dirigido sob efeito de substâncias tóxicas ou álcool. Em comunicado, o golfista se defendeu e disse que teve uma reação inesperada por conta da mistura de medicamentos. Ele foi liberado oito horas mais tarde, sem pagar fiança.

"Eu quero que o público saiba que o álcool não estava envolvido. O que aconteceu foi uma reação inesperada por conta de medicamentos. Eu não sabia que a mistura de medicamentos tinha me afetado tão fortemente", disse Woods

O relatório médico coincide com as palavras do golfista, indicando que ele tinha prescrições para quatro medicamentos - Solarex, Vicodin, Torix e Vioxx - para aliviar as dores decorrentes de cirurgias que sofreu recentemente. O Vioxx, no entanto, não foi tomado neste ano.

Ao encontrá-lo dormindo ao volante, os policiais realizaram dois testes no golfista: o de se sustentar com apenas uma perna no chão e o de direcionar o dedo ao próprio nariz. Woods falhou nos dois.

A foto que a polícia tirou de Woods no momento da sua detenção, rodou o muito inteiro, por conta da polêmica detenção da lenda do golfe, que na imagem aparece cansado e sério.

Em abril, Tiger Woods foi submetido à quarta cirurgia nas costas para tentar aliviar as dores que vem sentindo de forma permanente. O americano disputou um torneio pela última vez em fevereiro, em Dubai.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte