Topo

Esporte

Suíça analisa pedido de cooperação da Justiça brasileira em caso de Nuzman

Do UOL, em São Paulo

06/10/2017 08h00

As autoridades brasileiras que investigam o caso do escândalo na Rio-2016 solicitaram cooperação à Suíça, que seria o local no qual o então ex-presidente do Comitê Olímpico do Brasil Carlos Arthur Nuzman teria armazenado os 16 quilos de barras de ouro.

“O pedido foi transferido para o Escritório Federal de Justiça para o Escritório do procurador-geral da Suíça, que é a autoridade competente para esta execução”, anunciou o escritório federal em comunicado oficial.

O mandatário recebeu voz de prisão por volta das 6 horas (de Brasília) da última quinta-feira (5). Nuzman é acusado de tentativa de ocultação de bens e também é apontado pelo Ministério Público Federal do Rio de Janeiro um aumento de patrimônio de mais de 457% entre os anos de 2006 e 2016.

O MPF-RJ identificou Nuzman como um dos responsáveis por fazer a intermediação do pagamento de propina a dirigente para ajudar na escolha do Rio de Janeiro como sede da Olimpíada de 2016 e também atrelou o dirigente a uma lista de pagamentos que seriam feitos a outros cartolas.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte