Topo

Esporte

Cansado de lesões, jogador de 21 anos amputa dedo para continuar no rúgbi

Mark Kolbe/Getty Images
Crichton tem 21 anos e amputou o dedo do meio da mão esquerda Imagem: Mark Kolbe/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

02/01/2018 04h00

Angus Crichton, jogador de rúgbi, decidiu amputar um dos dedos de sua mão esquerda. Cansado das lesões que o afastavam constantemente dos campos, o australiano de 21 anos preferiu resolver o problema de forma definitiva. Para isso, a única solução, segundo os médicos, era amputar o dedo do meio da mão esquerda.

Crichton explicou recentemente que esse dedo praticamente não tinha mais articulações. Por isso, fraturas e outras lesões se tornaram algo frequente em sua vida. Nos últimos dois anos, a rotina de cirurgias e períodos de recuperação fez a paciência do australiano acabar.

No início de dezembro, antes de mais um procedimento cirúrgico, ele avisou: “Decidi que essa será a última vez que vou reconstruir meu dedo. É a quarta vez que há um rompimento. Se isso acontecer de novo, vou amputá-lo, porque não aguento mais”, escreveu o jogador.

E o que Crichton temia aconteceu: uma nova lesão. Seu empresário confirmou à “Fox Sports Australia” que o jogador passou pela amputação nos últimos dias. A ideia dele é estar recuperado e 100% para sua última temporada pelo South Sydney Rabbitohs, já que em 2019 ele irá defender o arquirrival Sydney Roosters.

“Esse problema começou quando eu ainda era um jogador sub-20. Começou com um rompimento de tendão. E muitas cirurgias aconteceram depois disso”, argumentou Crichton.

O jogador afirmou que tinha até problemas sociais por culpa do dedo. Crichton disse que a ausência de articulações fazia com que seu dedo do meio não dobrasse por completo quando ele fechava a mão.

“Não posso dobrar o dedo, então é como se eu sempre estivesse mostrando o dedo do meio para as pessoas. Se eu aperto meu punho, meu dedo do meio se destaca”, contou ele há algumas semanas.

Crichton revelou que chegou até a ter uma briga de trânsito por conta dessa particularidade. Agora, no entanto, o australiano de 21 anos espera ter se livrado da série de lesões, cirurgias e problemas para continuar sua promissora carreira no rúgbi.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte