Topo

Esporte

Não foi só Maurren! Reality da Band gerou preocupações médicas em atletas

Kadircan Dilli/Exathlon Brasil
Campeão do programa, Marcel Stürmer ficou em "alerta" após o problema de saúde de Maurren Maggi Imagem: Kadircan Dilli/Exathlon Brasil

José Edgar de Matos e Lucas Pastore

Do UOL, em São Paulo (SP)

12/01/2018 04h00

O reality show Exathlon, da Rede Bandeirantes, prometeu levar os participantes ao limite físico e psicológico. Isolados na República Domincana por três meses e testados em competição, anônimos e famosos disputaram um prêmio de R$ 350 mil, conquistado somente após muito esforço. Mesmo quem possuía um passado ligado ao esporte profissional sofreu as consequências, como a campeã olímpica Maurren Maggi, diagnosticada com leishmaniose. Não apenas o problema da ex-saltadora, mas as condições extremas geraram preocupação nos outros participantes.

Campeão do programa, o tetracampeão dos Jogos Pan-Americanos Marcel  Stürmer interrompeu as próprias férias em Barra Grande-BA para se cuidar. A notícia sobre a leishmaniose de Maurren Maggi assustou o patinador, que criou uma relação de amizade com a campeã olímpica durante os meses de gravações.

"Assim que soube fui falar com ela. Confesso que fiquei com um alerta maior sim. Além de gripar, tive algumas bolhas que não secavam quando saí do programa. Como minha dermatologista tinha visto por fotos, decidi ir em um posto médico lá em Barra Grande. Penso que meu caso foi só cansaço e o fato de a imunidade baixar que causou tudo", afirmou o vencedor do reality, em conversa com o UOL Esporte.

Além do “alerta” promovido pelo problema de Maurren Maggi, Marcel Stürmer deixou a República Dominicana com outras preocupações. A exaustão física, uma das marcas principais do programa, atingiu o patinador brasileiro.

Ayhan Y?ld?z/Exathlon Brasil
Campeã olímpica foi diagnosticada com leishmaniose após deixar o programa da Band Imagem: Ayhan Y?ld?z/Exathlon Brasil

“Vou fazer fisioterapia no pé direito. O dedo que quebrei e a lesão no tríceps estão bons. Minha virilha esquerda sempre precisou de atenção durante a minha carreira, então nada de novo até aí. Só meu pé direito mesmo que dói para movimentá-lo lateralmente. Vamos ver”, acrescentou.
 
O UOL Esporte entrou em contato com o estafe de outros esportistas que participaram do Exhatlon. Pessoas ligadas a Betina Schmidt afirmaram que a ex-jogadora de vôlei fez um check-up logo que deixou o reality show. Por isso, não se preocupou com a possibilidade de ter pego leishmaniose quando viu a notícia sobre Maurren.

Ainda segundo seu estafe, Betina perdeu muito peso por conta da alimentação feita durante o reality, muitas vezes à base de coco; esta preocupação resultou nos exames. Em sua participação, a ex-jogadora sofreu alguns ferimentos superficiais, mas nada muito grave.

O estafe de Giba adotou discurso semelhante, afirmando que o ex-jogador de vôlei passou por uma reavaliação médica logo que deixou o reality show. Ele também não teve nenhum problema sério além de ferimentos superficiais adquiridos durante a participação no Exathlon.

“Você fica fraco e é exigido ainda mais”

Kadircan Dilli/Exathlon Brasil
Tetracampeão pan-americano comemora ao conquistar o título do exigente reality show da Band Imagem: Kadircan Dilli/Exathlon Brasil

Em conversa com a reportagem, Marcel detalhou as maiores dificuldades enfrentadas no Caribe. A alimentação dos participantes era reduzida, e as competições se tornavam mais exigentes conforme o programa avançava, até mesmo para atletas profissionais – mais privilegiados fisicamente em comparação a outros competidores.

“Não temos uma recuperação ideal. Sem essa recuperação e alimentação adequada, as provas cresciam durante o programa. Você vai se machucando, ficando mais fraco e sendo ainda mais exigido. Durante a minha carreira fui mais exigido fisicamente, mas tinha uma recuperação planejada e adequada”, destacou Marcel, que agora vai se dedicar às escolas de patinação que levam o seu nome.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte