Topo

Esporte

Sensação da Rio-16, Biles revela ter sido abusada por ex-médico de seleção

Mike Blake/Reuters
Simone Biles participa da final de solo na ginástica artística nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro Imagem: Mike Blake/Reuters

Do UOL, em São Paulo

15/01/2018 19h50

Sensação da ginástica artística nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a americana Simone Biles revelou nesta segunda-feira (15) ter sido uma das vítimas do pedófilo Larry Nassar, ex-médico da seleção americana de ginástica e condenado a 60 anos de cadeia por abusar diversas atletas do esporte. Pelo Twitter, Biles divulgou uma carta contando seu lado da história.

“Eu também sou uma das várias sobreviventes que foram abusadas sexualmente por Larry Nassar. Acredite em mim quando digo que foi muito mais difícil expressar essas palavras em voz alta do que foi agora colocá-las no papel. Há vários motivos para eu relutar em contar minha história, mas agora eu sei que não é minha culpa”, declarou a ginasta, que disse não ter mais medo de compartilhar o que ocorreu consigo.

"Não é normal receber qualquer tipo de tratamento de um médico de confiança do time e se referir a ele como tratamento 'especial'. Esse comportamento é completamente inaceitável, nojento e abusivo, especialmente vindo de alguém que me foi dito para confiar", continuou.

Biles afirmou que a "experiência horrível" vivida por ela em um centro de treinamento que ela terá que retornar diversas vezes na preparação para Tóquio-2020 não definirá quem ela é. "Sou muito mais do que isso. Prometi a mim mesma que minha história será muito maior do que isso e eu prometo a todos vocês que nunca irei desistir", garantiu. "Eu amo esse esporte demais e nunca fui alguém de desistir. Não vou deixar um homem, e os outros que o habilitaram, a roubar meu amor e alegria."

Apesar da revelação, a ginasta pediu para ter sua privacidade enquanto lida com as dores do trauma e também afirmou que é necessário saber por que os crimes recorrentes de Nassar ocorreram por tanto tempo, sem oposição a tantas atletas.

Larry Nassar, 54 anos, foi condenado a 60 anos de prisão no começo de dezembro por dez acusações de abusos sexuais a menores de idade, às quais ele assumiu. A pena será dividida em 20 anos em três prisões distintas, uma para cada um dos condados americanos correspondentes a onde ele cometeu os crimes.

O ex-médico da seleção de ginástica e da universidade de Michigan ainda responderá por acusações feitas em mais dois condados, além ser citado em 25 casos de abuso sexual e pode ter molestado mais de 100 jovens mulheres durante o exercício da profissão.

Além de Simone Biles, as ginastas Gabby Douglas, McKayla Maroney e Aly Raisman também revelaram ter sido vítimas de Nassar ao longo da carreira.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte