Topo

Esporte

Russo dedica medalha nos Jogos de Inverno a colegas banidos e é investigado

Damir Sagolj/Reuters
O russo Semen Elistratov dedica bronze a colegas banidos dos Jogos de Inverno Imagem: Damir Sagolj/Reuters

Do UOL, em São Paulo

11/02/2018 21h49

O atleta russo Semen Elistratov dedicou o bronze que conquistou na patinação de velocidade no gelo, neste domingo (11), durante a Olimpíada de Inverno de PyeongChang-2018, aos compatriotas que foram impedidos de participar dos Jogos. O gesto, visto como manifestação política, será investigado pela organização do evento.

A Rússia foi banida da competição, devido a uma suspensão da Wada (sigla em inglês da Agência Mundial Antidoping), em vigor desde 2015, após o país ter sido acusado de manter um esquema de uso das substâncias entre atletas com participação do governo.

Os esportistas russos, por isso, foram excluídos dos Jogos de Inverno, mas 169 deles, livres das acusações, foram convidados a competir sob a bandeira neutra dos Atletas Olímpicos da Rússia.

Após obter a terceira posição nos 1500 metros, Elistratov afirmou que seu feito seria uma homenagem aos colegas que não foram à Olimpíada. “Eu dedico essa medalha para todos aqueles que foram excluídos dos Jogos de um jeito tão duro e injusto.”

“Estou com dificuldades para segurar minhas lágrimas. Eu disse isso antes. Qualquer medalha para mim seria como um ouro ou platina. Estou incrivelmente feliz pelo que consegui, apesar de todas as circunstâncias envolvendo o esporte russo”, complementou.

Depois das declarações do patinador, o COI (Comitê Olímpico Internacional) informou que abriria uma sindicância para apurar se ele infringiu as regras de não fazer manifestações políticas.

Para participar integrar o grupo reunido sob a bandeira dos Atletas Olímpicos da Rússia, o Comitê Olímpico colocou exigências de conduta, como não se expressar publicamente

Mais Esporte