Topo

Esporte

Polícia prende 22 pessoas em ação contra desvio de R$ 3 mi em Palmas (TO)

Divulgação/Ascom SSP
Polícia realiza operação contra desvio de dinheiro em Fundação de Esportes em Palmas (TO) Imagem: Divulgação/Ascom SSP

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

26/02/2018 10h46

A Polícia Civil de Tocantins prendeu 22 pessoas nesta segunda-feira (26) na primeira fase da Operação Jogo Limpo, na cidade de Palmas. A ação tem como objetivo investigar a atuação de membros da Fundesportes (Fundação Municipal do Esporte e Lazer) em uma organização criminosa suspeita de lavagem de dinheiro.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o crime seria praticado por meio de ONGs (Organizações não Governamentais) e empresas fantasmas. Associações e federações esportivas foram utilizadas para desviar dinheiro público por meio de repasse para esporte e lazer, segundo as investigações.

Em entrevista coletiva, Guilherme Rocha Martins, delegado titular da Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial Conta a Administração Pública (DRACMA), afirmou que o esquema causou um prejuízo estimado em mais de R$ 3 milhões à Fundesportes.

“As federações e associações recebiam o dinheiro com a finalidade de prestar serviços específicos ou adquirir bens e materiais esportivos, conforme detalhavam em seus projetos. Contudo, tais ações não eram realizadas, o que caracterizava o crime de lavagem de dinheiro”, explicou.

As investigações tiveram início há seis meses, de acordo com o delegado. Dos cerca de 40 contratos firmados pela Fundesportes, 10 estão sob investigação das autoridades.

A operação contou com 100 policiais civis para cumprir 22 mandados de prisão temporária e 33 mandados de busca e apreensão em Palmas e nas cidades de Paraíso, Nova Rosalândia, Miracema e Paranã. Outras duas pessoas estão foragidas.

Os policiais também cumpriram mandado de busca e apreensão no prédio da Prefeitura de Palmas. Foram apreendidos documentos e computadores no local.

Mais Esporte