Topo

UOL Esporte vê TV


Canto terá programa diário durante Pan para resgatar histórias de campeões

Estevam Avellar/Globo
Imagem: Estevam Avellar/Globo

Marcelo Tieppo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/07/2019 04h00

O ex-judoca Flávio Canto vai apresentar o Conexão Lima durante os Jogos Pan-Americanos de Lima no Sportv a partir do dia 24 de julho, quando começam os eventos esportivos da competição. O programa vai ser apresentado diariamente até o dia 11 de agosto e terá uma hora de duração. "Ele vai entrar ao ar sempre no final do dia. Só nos três primeiros começa mais cedo. A ideia é que a gente tenha sempre dois convidados, entre ex-atletas e comentaristas do canal", revela o apresentador.

Sem apresentar desde que o programa Sensei foi extinto no final do ano passado, Flávio Canto comemora a forma como o Pan vem sendo tratado pela emissora. "O grupo Globo vem muito forte e vai valorizar o evento. Nas duas últimas edições, principalmente em 2011 (ano em que a Record transmitiu o evento com exclusividade nas tvs aberta e fechada), a cobertura foi muito apagada. Esse resgate é muito importante para os atletas. Lembro que, na minha época, o Pan sempre teve muito status. Era a Olimpíada, o Mundial e depois o Pan", relembra Flávio Canto, dono de três medalhas em Pans (ouro, prata e bronze).

Além de contar com a participação de ex-atletas contratados para o Pan que, até pouco tempo, estavam competindo, como Diego Hypolito, Thiago Pereira, Daiane dos Santos, Fabiana Murer e Tiago Camilo, o Conexão Lima vai ter à disposição nomes como Fabi, Carlão, Nalbert, Hortência e Marcelinho, que já faziam parte do time do canal, além de comentaristas da casa. "Vamos ter também a participação ao vivo dos repórteres que estarão em Lima e de atletas brasileiros que ganharem medalhas ou se destacarem", diz Canto.

O programa não pretende ficar restrito ao dia a dia das competições e vai apostar em histórias curiosas e medalhas memoráveis conquistadas por atletas brasileiros. "Vai ter muito baú no programa. Lembro que no primeiro Pan, que eu disputei, em 95, o Popó também participou. Ele era bem magrinho e ganhou a medalha de prata. Joaquim Cruz, Robson Caetano, Zequinha Barbosa, todos esses grandes atletas também já disputaram o Pan. Tem a final de tênis entre o Meligeni e o Rios, em 2003. A história do Che Guevara, que foi fotógrafo no Pan de 55. Tem muita coisa boa pra lembrar", ressalta o ex-judoca.

Apaixonado por surfe, Flávio Canto só lamenta que a modalidade, que vai estrear no Pan de Lima, esteja esvaziada. "Com as etapas do Mundial, as seletivas acabaram ficando esvaziadas, sem os surfistas mais conhecidos. Mas no Stand Up Paddle e no Long Board vão estar os melhores."