Topo

Futebol


Vinte e seis anos depois, Ceará terá clássico quase "fantasma" na Série A

Stephan Eilert/Agif
Imagem: Stephan Eilert/Agif

Chico Silva

Colaboração para o UOL

03/08/2019 00h01

Ceará e Fortaleza se enfrentam hoje, às 19h, na Arena Castelão. Será o primeiro confronto na Série A entre os rivais desde 1993, último ano em que a dupla esteve junta na divisão de elite do futebol brasileiro. Mas será quase um jogo fantasma para a maioria dos torcedores dos dois grandes cearenses que residem no estado.

Explica-se. Sem TV aberta e com o bloqueio de praça imposto pela Globo - e ressalte-se aceito pelos clubes -, a partida só terá transmissão para o Ceará, onde está situada a esmagadora maioria das duas torcidas, pelo Premiere FC. Se o jogo fosse exibido pela TNT, que tem os direitos de transmissão dos dois times na TV paga, a Globo descontaria um percentual da cota que paga aos dois clubes para transmitir seus jogos na TV aberta e Pay Per View.

A Globo alega que a exibição da partida causa interferência, leia-se prejuízo, na venda dos pacotes do Premiere. Para não prejudicar seus parceiros, a TNT abriu mão da audiência e aceitou não o transmitir para o estado do Ceará. Com isso, somente os assinantes do Premiere - e quem for ao Castelão - verá o embate. Segundo a parcial da última quinta-feira, 19 mil ingressos foram vendidos antecipadamente para o Clássico-Rei.

Dos sete clubes que tem contrato com a Turner, apenas o Palmeiras se livrou da sanção determinada pela Globo. Essa era uma das condições que o clube impôs para fechar acordo com a emissora. E após longas e tensas negociações a emissora se dobrou à exigência palmeirense. Sem a invejável situação financeira do clube paulista, Santos, Internacional, Bahia, Athlético, Ceará e Fortaleza aceitaram as condições do canal.

Porém, foram renegociar os termos do documento que assinaram com o Esporte Interativo em 2016. O fim do canal esportivo da Turner, descontinuado em agosto do ano passado, foi um dos argumentos que usaram para convencê-la a rever o acordo. Para evitar desgastes e possíveis questionamentos na Justiça, o grupo americano aceitou não exibir os jogos para o estado dos times mandantes.

Ceará e Fortaleza têm uma participação quase irrelevante no bolo total de assinantes do Premiere. Segundo dados obtidos com exclusividade pelo UOL Esporte, os dois clubes somados respondem por cerca de 30 mil da 1,7 milhão de assinaturas do streaming do Grupo Globo. O UOL Esporte consultou a empresa sobre o número total de clientes do Premiere no estado do Ceará. Mas não obteve resposta até a conclusão dessa reportagem.

Mais Futebol