Esporte

Brasileiro Wendell Lira vence prêmio Puskas de gol mais bonito de 2015

11/01/2016 17h53

Zurique, Suíça, 11 Jan 2016 (AFP) - O brasileiro Wendell Lira conquistou o prêmio Puskas, dado ao autor do gol mais bonito de 2015, durante a cerimônia de entrega da Bola de Ouro, nesta segunda-feira em Zurique.

O gol de Wendell recebeu cerca de 1,6 milhão de votos dos internautas.

O desconhecido atacante concorreu ao prêmio pelo voleio acrobático que acertou quando defendia o modesto Goianesia e venceu o argentino Lionel Messi e o italiano Alessandro Florenzi.

A improvável vitória sobre Messi, eleito nesta segunda-feira o melhor jogador do mundo pela quinta vez na carreira, emocionou Wendell, que, no dia em que descobriu que concorria ao prêmio, em 6 de novembro, estava desempregado.

"Isso me lembra a história de Davi e Golias, que diziam ser muito forte, muito grande para ser derrotado. Quero agradecer a todos, esse é o melhor dia da minha vida", declarou o jogador de 26 anos.

A história de Wendell Lira é curiosa. Acostumado a jogar nos campos de terra e nos pequenos estádios brasileiros, difícil de acreditar que o golaço sobre o Atlético Goianiense o levaria cinco meses depois a Zurique para dividir as atenções do mundo com craques como Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar.

Em novembro do ano passado, Wendell levou um grande susto, como explicou em entrevista à AFP. O jogador saía de casa em Goiânia quando um carro o fechou na rua.

Na hora, pensou que seria assaltado, mas o motorista desceu do carro, pediu para tirar uma foto e anunciou que o gol em voleio acrobático realizado oito meses antes tinha ressurgido para mudar a vida de Wendell.

"Quando recebi a notícia, não acreditei. Mas aí minha esposa me ligou chorando, e comecei a chorar com ela. Foi muito emocionante", contou Wendell à AFP, as mesmas lágrimas que derramou nesta segunda-feira em Zurique.

- Desemprego -Por ironia do destino, meses depois de marcar o fatídico gol pelo Goianesia, equipe na qual recebia salário de 5 mil reais, Wendell acabou ficando sem time.

"A vida dos jogadores que não jogam na Série A é muito complicada. Passamos por muitas dificuldades, muitos vezes não recebemos salários e temos que continuar lutando para manter a nossa família", relata Wendell, que em 2013 precisou exercer outras atividades para pagar suas contas.

Graças à atenção gerada pela nomeação ao prêmio Puskas, o Vila Nova, equipe da segunda divisão, contratou Wendell para ser a grande estrela do time.

Em Zurique, Wendell pôde conhecer seu grande ídolo Neymar. Quem sabe, agora com o prêmio em mãos, o jogador poderá realizar outro grande sonho, conseguir viver do futebol.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo