Esporte

Promessa australiana revela que recebeu proposta para entregar uma partida

19/01/2016 14h27

Melbourne, 19 Jan 2016 (AFP) - Considerado uma das maiores promessas do tênis australiano, Thanasi Kokkinakis confessou nesta terça-feira ter recebido ofertas de desconhecidos para perder partidas de propósito em troca de dinheiro.

"Essas pessoas saíram do nada, e me enviaram mensagens no Facebook, dizendo: 'te daria tal quantia para entregar uma partida'. Sempre procuro bloquear esses contatos para me livrar desse tipo de coisas e focar no meu jogo", afirmou o tenista de 19 anos em entrevista à rádio 3AW.

O Aberto da Austrália começou num clima tenso, por conta de denúncias da BBC e do portal BuzzFeed de que 16 membros do top-50 do tênis mundial já foram envolvidos em casos de manipulação de partidas na última década.

De acordo com o BuzzFeed, "mais da metade" dos envolvidos estão participando da edição atual do Grand Slam australiano, que começou na segunda-feira.

Kokkinakis não foi o único a revelar ter recebido propostas desse tipo. Na segunda-feira, o próprio Novak Djokovic, número um do mundo, admitiu ter sido abordado em 2007, quando disputava um torneio na Rússia.

Na época, 200.000 dólares tinham sido oferecidos ao sérvio para entregar uma partida.

Nesta terça-feira, o ex-tenista britânico Arvind Parmar também revelou ter sido alvo da máfia das apostas ilegais, num torneio Challenger (espécie de segunda divisão do circuito principal), na Holanda, em 2004.

"Me ofereceram um envelope cheio de euros para perder em dois sets, apenas uma hora antes de entrar em quadra", relatou Parmar, de 37 anos.

"Ele me mostrou o dinheiro e disse que eu tinha que perder em dois sets. Parecia nervoso, e depois de falar algumas palavras, tentou colocar o envolope na minha mão", continuou o britânico.

"Era uma quantia importante, dezenas de milhares de euros, muito mais do que eu teria ganho se tivesse sido campeão desse torneio, e muito mais do que muitos jogadores do meu nível ganham em um ano", completou.

O também britânico Andy Murray, número dois do mundo cobrou "mais transparência" no tênis.

"Como atleta, eu quero estar a par das coisas que acontecem", disse o tenista em entrevista à BBC, em Melbourne.

"Algumas alegações podem estar certas, outras não. Mais sou muito curioso e quero saber. Acho que o nosso esporte, em geral, precisa ser mais transparente", insistiu.

Murray também comentou o fato do Aberto da Austrália ser patrocinado por uma empresa de apostas online.

"Acho isso um pouco hipócrita. Os tenistas não podem ser patrocinados por casas de apostas, mas os torneios podem. Não entendo muito bem como isso funciona, mas acho meio estranho", criticou.

th/fbx/tll/jmr/lg

Facebook

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo