Esporte

Djokovic se defende de acusação de manipulação de resultado

Vincent Thian/AP
Imagem: Vincent Thian/AP

20/01/2016 14h44

Melbourne, 20 Jan 2016 (AFP) - "É possível inventar um caso com qualquer partida", lamentou nesta quarta-feira em Melbourne Novak Djokovic, depois de um jornalista italiano mencionar a derrota do sérvio no Masters 1000 de Paris-2007, em meio ao escândalo de manipulação de resultados denunciado pela imprensa britânica.

O jornal esportivo italiano Tuttosport sugeriu nesta quarta-feira que o sérvio, na época número 3 do mundo, teria perdido de maneira proposital na estreia do torneio francês para o tenista local Fabrice Santoro, 6-3, 6-2.

De acordo com o jornal, Djokovic viajou a Paris com o único objetivo de receber a premiação prevista para os jogadores que disputam os nove torneios da categoria Masters na temporada.

"O que posso dizer? Perdi aquela partida. Não sei se vocês querem inventar um caso com este jogo ou com qualquer outro jogo perdido nos primeiros sets por um jogador de nível top. Acho isso um absurdo. Qualquer pessoa pode inventar um caso com qualquer jogo. Essa é minha opinião", declarou o sérvio, após vencer o também francês Quentin Halys, pela segunda rodada do Aberto da Austrália.

- Derrota para Santoro em 2007 -Aquela derrota foi a 84ª partida de 2007 para Djokovic, operado duas semanas antes para retirar dentes do siso. Inicialmente, o tenista não jogaria em Paris, mas sua participação era fundamental para garantir a premiação de três milhões de dólares como integrante do Top 4 na 'race', a classificação da temporada.

"Não há tantas partidas que os jogadores de nível top perderam nas primeiras rodadas nos últimos dez anos, mas vocês podem escolher qualquer um delas e inventar uma história", criticou o sérvio.

"Não há nenhuma prova, nenhum fato, é pura especulação. Como essa é a grande história do momento no tênis e no esporte em geral, vão aparecer muitos argumentos", continuou.

"Este jornal sugere que você perdeu propositalmente", insistiu o jornalista. "Não é verdade", respondeu o sérvio, cortando a conversa sobre este tema.

A BBC e o portal BuzzFeed afirmaram no domingo que 16 jogadores do To-50, incluindo oito que participam da edição atual do Aberto da Austrália, são suspeitos de envolvimento em manipulação de jogos na última década. Com base em documentos confidenciais aos quais tiveram acesso, os dois veículos acusam a ATP de ter acobertado vários casos.

- Caso 'Calcioscommese' -O nome de Djokovic chegou a aparecer na investigação da Promotoria de Cremona sobre o caso "calcioscommese', um imenso escândalo de apostas ilegais no futebol, no qual também estiveram envolvidos os tenistas Daniele Bracciali e Potito Starace, suspeitos de aceitar dinheiro para perder jogos.

Nesta investigação, apareceu o nome do atual número 1 do mundo, através de um ex-tenista sueco, Thomas Nydhal, que trocou mensagens com Manlio Bruni, um dos principais acusados do Calcioscommese.

"Foi ele que disse a Bruni a 'intenção' de Djokovic de perder contra Santoro", afirmou o Tuttosport.

Djokovic, porém, nunca foi chamado a depor pela justiça italiana, lembrou o jornal, especificando que "em 11 de dezembro de 2015, o promotor de Cremona, Roberto di Martino, encerrou oficialmente a investigação" sem que o sérvio "fosse acusado".

fbx-stt/ol/pm/am/lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo