Esporte

Blatter e Platini comparecerão ante comissão de apelações da Fifa

Da Lausana (Suíça)

05/02/2016 17h30

O presidente demissionário da Fifa, Joseph Blatter, e o presidente da Uefa, Michel Platini, ambos suspensos por oito anos, comparecerão em pessoa às audiências da câmara de apelação, informaram nesta sexta-feira fontes próximas aos dois dirigentes.

Perguntado pela AFP se Blatter estará presente na sua audiência, marcada para o dia 16 de fevereiro, o porta-voz do suíço, Klaus Stoehlker, respondeu de forma lacônica "eu confirmo".

Uma fonte próxima a Platini informou à AFP que o ex-craque francês também comparecerá pessoalmente ao julgamento do recurso, previsto para a véspera, dia 15 de fevereiro.

No dia 18 de dezembro, o presidente da Uefa não tinha se apresentado no julgamento em primeira instância, denunciando "uma manobra para impedi-lo de se candidatar à presidência da Fifa".

Três dias depois, tanto Blatter como Platini foram suspensos por oito anos de qualquer atividade ligada ao futebol pela câmara de julgamento da Fifa, por conta de um pagamento suspeito de 1,8 milhões de euros que o francês recebeu do suíço em 2011.

Ambos alegam que o montante depositado dizia respeito a um trabalho de consultoria realizado por Platini de 1998 a 2002, mas não existe nenhum contrato escrito entre ambas as partes.

A câmara de instrução da Fifa, que tinha pedido o banimento para sempre dos dois cartolas, também recorreu da sanção, que considerou branda demais.

Em caso de decisão desfavorável, Blatter e Platini ainda terão a possibilidade de recorrer diante do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS).

Blatter espera ser restabelecido em suas funções até o dia 26 de fevereiro, quando será eleito seu sucessor à frente da Fifa.

Já Platini pretende esgotar todos os recursos para provar sua inocência, embora reconheça que sua imagem foi "manchada para frente".

Por conta da suspensão ex-camisa 10 desistiu da concorrer à sucessão de Blatter na presidência da Fifa. No seu lugar, a Uefa lançou a candidatura do seu ex-braço direito, Gianni Infantino, secretário-geral da entidade.

No cargo desde 1998, o suíço foi reeleito pela quarta vez em maio do ano passado, mas colocou o mandato à disposição por conta da pressão causada pelo mega-escândalo diante da pressão do mega-escândalo de corrupção que abala o futebol mundial.

Além do processo interno na Fifa, Blatter, de 79 anos, foi indiciado pela justiça suíça por gestão desleal, por ser acusado de vender direitos de Copas do Mundo abaixo do valor de mercado a Jack Warner, um dos pivôs do esquema de corrupção.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo