Esporte

Salman recebe apoio da África e vira favorito da eleição da Fifa

05/02/2016 17h31

Kigali, 5 Fev 2016 (AFP) - A Confederação Africana de Futebol (CAF) oficializou nesta sexta-feira seu "apoio pleno" à candidatura do xeque Salman bin Ibrahim al Khalifa, do Bahrein, uma decisão que o torna o grande favorito da eleição presidencial da Fifa, marcada para o dia 26 de fevereiro.

"O Comitê executivo da CAF decidiu dar seu apoio pleno à candidatura do xeque Salman para a presidência da Fifa", declarou o primeiro vice-presidente da CAF, Suketu Patel, ao final de uma reunião do comitê executivo da entidade, em Kigali, no Ruanda.

De acordo com o segundo vice-presidente, Almamy Kabele Camara, a decisão de apoiar Salman foi tomada "por unanimidade"

"Estou muito orgulhoso, obviamente. Se posso contar com seu apoio e sua confiança, só posso ter muito orgulho", reagiu o xeque depois do anúncio.

A África, que soma 54 dos 209 países membros que terão direito a um voto cada na eleição, é sempre muito cobiçada pelos candidatos.

Salman, que é presidente da Confederação Asiática (46 membros), terá como principal concorrente o candidato oficial da Uefa (Europa, 53), o suíço Gianni Infantino, que já conta, com o apoio da Conmebol (América do Sul, 10).

A Concacaf (América Central, do Sul e Caribe, 35) apoiava a candidatura de Michel Platini, presidente da Uefa, que acabou desistindo da disputa, dando lugar a Infantino, por ser suspenso pelo comitê de ética da Fifa. Tudo indica que continuará apoiando o europeu.

Já a Oceania (11) ainda não se pronunciou oficialmente. De qualquer forma, nada obriga os membros das confederações a votar em bloca, embora seja uma prática comum nesse tipo de pleito.

Acordo polêmicoO apoio da África a Salman não chega a ser uma surpresa. No dia 15 de janeiro, a CAF fechou um acordo de cooperação com a Confederação Asiática, que chegou a ser considerado "uma violação das regras eleitorais" por outro candidato, Príncipe jordaniano Ali Bin Al-Hussein.

Na época, Infantino tinha minimizado a importância do acordo. Nesta sexta-feira, apesar da CAF ter oficializado o apoio ao xeque, o suíço se diz "muito, muito confiante" e "mais do que nunca" na briga pela presidência da Fifa.

"Já estava no ar nos últimos dias, não era realmente um segredo", reagiu o dirigente europeu.

Salman conseguiu uma vitória importante com o apoio oficial da confederação africana, mas é alvo de fortes críticas pelo suposto envolvimento na repressão ao movimento de oposição ao regime de Bahrein, em 2011, durante a primavera árabe.

O xeque também é visto com maus olhos por alguns dirigentes por sempre ter apoiado o projeto polêmico do Catar de sediar a Copa do Mundo de 2022.

Ali, o único ausentePara ter uma ideia da importância da escolha africana, quatro dos cinco candidatos estavam presentes em Kigali.

Além de Salman e Infantino, os dois grandes favoritos, também estavam na capital ruandesa o francês Jérôme Champagne, ex-secretário adjunto da Fifa, e o sul-africano Tokyo Sexwale, que sequer conseguiu o apoio do próprio continente.

Tudo indica que o ex-companheiro de cela de Nelson Mandela vai desistir da candidatura, já que afirmou recentemente que "faria de tudo para que o presidente da Fifa seja africano ou asiático, mas não europeu.

O único que não compareceu foi o príncipe Ali, que levou o presidente demissionário Joseph Blatter ao segundo turno na última eleição, em maio do ano passado.

Blatter acabou colocando o mandato à disposição apenas quatro dias depois, diante da forte pressão internacional causada pelo mega-escândalo de corrupção que abala a entidade.

sa-fal/cto/lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo