Esporte

Fifa reduz de oito para seis anos as suspensões de Blatter e Platini

24/02/2016 17h15

Paris, 24 Fev 2016 (AFP) - As suspensões de Joseph Blatter e Michel Platini foram reduzidas de oito para seis anos, após o recurso de ambos os dirigentes ser julgado pela comissão de apelação da Fifa, informou a entidade nesta quarta-feira.

Blatter, presidente demissionário da Fifa, e Platini, presidente da Uefa, haviam sido suspensos por oito anos de toda atividade ligada ao futebol no dia 21 de dezembro.

"A comissão de apelação confirmou parcialmente a decisão da comissão de ética à respeito de Joseph Blatter e Michel Platini, cuja suspensão foi reduzida de oito para seis anos", explicou a Fifa num comunicado.

Os dois cartolas foram punidos por conta de um pagamento suspeito de 1,8 milhões que o ex-craque francês recebeu do suíço em 2011, por um trabalho de consultoria encerrado em 2002, sem que seja comprovada existência de um contrato entre ambas as partes, que alegam ter acertado "um contrato oral".

A comissão rejeitou o recurso dos dirigentes, que considerou culpados de infringir quatro artigos do código de ética, o 13 (regras gerais de conduta), o 15 (lealdade), o 19 (conflito de interesses) e o 20 (aceitar presentes ou outros benefícios).

As provas apresentadas, porém, "não permitiram mostrar que (Blatter e Platini) são culpados de corrupção".

Por isso, a comissão de apelação rejeitou outro recurso, da câmara de investigação da Fifa, que julga a sanção branda demais, e tinha pedido o banimento para sempre do esporte.

A redução de pena foi motivada "pelas atividades e serviços prestados à Fifa nos últimos anos.

Blatter ainda terá que pagar uma multa de 50.000 francos suíços (45.900 euros) e Platini 80.000 CHF (73.500 euros).

Platini critica 'decisão vergonhosa'A decisão desta quarta-feira, porém, não muda muita coisa para os dois cartolas, que vão recorrer diante do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) para tentar ser totalmente inocentados.

"Foi uma decisão insultante, vergonhosa e uma negação de direito. Na verdade, foi uma decisão política, tomada por uma burocracia sem contrapoder nessa organização (a Fifa)", denunciou Platini num comunicado enviado à AFP.

Blatter, que completará 80 anos em março, se disse "profundamente decepcionado" com a decisão.

O suíço já tinha desistido de comandar o futebol mundial, ao colocar o mandato à disposição apenas quatro dias antes da última reeleição, em maio do ano passado, por conta da pressão enfrentada pelo mega-escândalo de corrupção que abala a entidade.

No caso de Platini, a redução de pena pode até dar uma margem para o ex-craque de 60 anos voltar à ativa, mas de qualquer forma o francês já tinha desistido da candidatura à sucessão de Blatter, na eleição marcada para esta sexta-feira.

A Uefa optou por um plano B, Gianni Infantino, secretário-geral da entidade que rege o futebol europeu, que é um dos favoritos da disputa, ao lado do xeque Salman, presidente da Confederação Asiática.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo