Esporte

Copa-2006: relatório indica que compra de voto pela Alemanha não pode ser excluído

04/03/2016 10h05

Berlim, 4 Mar 2016 (AFP) - Nenhuma prova de compra de votos pela Alemanha para sediar a Copa do Mundo de 2006 foi encontrada, mas tal mecanismo de corrupção não pode ser excluído, considerou nesta sexta-feira o escritório de advocacia Freshfieldsem um relatório encomendado pela Federação alemã de Futebol.

"Nós não encontramos nenhuma prova de compra de votos, mas não podemos excluir isso", indicou durante a apresentação do seu relatório para a empresa em Frankfurt este escritório contratado para investigar um pagamento suspeito de 6,7 milhões de euros.

A este respeito, a Fifa indicou que sua investigação sobre a organização da Copa de 2006 foi "travada" pela recusa de "testemunhas chave" de cooperar.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo