Esporte

Johan Cruyff e a misteriosa ausência da Copa do Mundo-1978

26/03/2016 16h06

Barcelona, 26 Mar 2016 (AFP) - Johan Cruyff, lenda do futebol, nunca venceu uma Copa do Mundo, em grande parte porque, após perder a final de 1974 para a Alemanha, não quis jogar quatro anos mais tarde no Mundial da Argentina.

A razão pela qual o holandês, falecido na quinta-feira, não se juntou aos companheiros de seleção para disputar a Copa de 1978 segue sendo uma incógnita para muita gente.

A Holanda voltou à final do Mundial, na qual perdeu por 3 a 1 para a Argentina, sentindo amargamente a ausência do 'Holandês Voador', como era chamado Cruyff.

Uma das hipóteses cogitadas na época foi um suposto conflito com a Federação Holandesa em relação à premiação.

Outra teoria, que circula até hoje, é "que não queria viajar à Argentina para protestar contra a ditadura de Videla (Jorge Videla, no poder entre 1976 e 1981 e condenado por crimes contra a humanidade)", lembrou o amigo do ex-craque holandês Jordi Finestres.

De fato, durante os anos como jogador do Barcelona (1973-1978), Cruyff construiu uma reputação de não ter medo de expôr seu ponto de vista político contrário à ditadura de Franco.

"Johan se define como um homem 'social', nem de direita, nem de esquerda, mas acreditava nas sociedades livres e democráticas", contou Finestres à AFP.

Mas a motivação não foi política, explicou o próprio Cruyff em entrevista ao jornal peruano Deporte Total.

"Não foi por isso, se fosse por questões políticas nunca teria jogado na Espanha durante a ditadura de Franco", afirmou.

- Família -"Eu anunciei minha aposentadoria da seleção em 1977. Cansei, tinha cumprido meu ciclo. Inventaram muitas histórias sobre isso", declarou ao jornal peruano.

Os motivos foram muito mais pessoais, como revelou em 2008, 30 anos depois do fato, à Cataluña Radio.

Antes da Copa do Mundo, Cruyff e sua família foram vítimas de uma tentativa de sequestro em sua casa em Barcelona.

"Naquele momento veio alguém e colocou um rifle na minha cabeça. Eu estava amarrado, minha mulher também, junto com as crianças na chão da casa de Barcelona", lembrou o ex-jogador.

Após esse trauma, "meus filhos iam à escola com a polícia e a minha casa ficou sob vigilância por alguns meses. Chega um momento em que você fala 'basta'. Há momentos em que há outros valores na vida", completou.

Cruyff decidiu então não se afastar da família e não ficar várias semanas na Argentina para disputar a Copa do Mundo.

A ausência no Mundial "não teve repercussão" negativa sobre sua carreira, já que o três vezes vencedor da Bola de Ouro havia alcançado a glória no futebol, garantiu Jordi Marcos, autor de um documentário sobre o famoso camisa 14 do 'Carrossel Holandês'.

Um ano depois, Cruyff, brigado com os dirigentes do Barcelona, foi jogar nos Estados Unidos, antes de voltar ao Ajax de Amsterdam, clube que o revelou.

A única Copa do Mundo que Johan Cruyff disputou foi a de 1974 na ex-República Federal Alemã, onde a seleção holandesa terminou derrotada pela equipe local, comandada por Franz Beckenbauer.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo