Esporte

Jogos Olímpicos serão disputados dentro, perto e longe do Rio de Janeiro

25/04/2016 12h40

Rio de Janeiro, 25 Abr 2016 (AFP) - As instalações esportivas para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro estão 98% construídas, com o velódromo e a pista de atletismo do estádio olímpico como únicos atrasos, mas sem alarme.

Outras obras que figuram como "terminadas" ainda recebem os últimos acabamentos, inclusive depois de inauguradas, como a Marina da Glória, onde serão disputadas as competições de vela.

Estruturas provisórias como a arquibancada de vôlei de praia serão erguidas pouco antes dos Jogos (5-21 de agosto).

Os Jogos do Rio serão realizados em quatro zonas da cidade, bastante distante uma da outra: Barra da Tijuca (Oeste), Copacabana (Sul), Maracanã (Norte) e Deodoro (Noroeste).

O custo total das instalações esportivas é de 6.6 bilhões de reais, dos 38.2 bilhões de reais do orçamento global dos Jogos.

- Barra da Tijuca -A 30 km do centro do Rio, beirando o oceano Atlântico, o Parque Olímpico da Barra concentra a maioria das competições. Na mesma área encontram-se o polêmico campo de golfe, parcialmente construído sobre uma reserva ambiental, e a Villa Olímpica, que abrigará milhares de atletas.

- Velódromo (capacidade para 5.800 pessoas): ciclismo em pista*

* O atraso desta obra se deve a problemas de logística no transporte da delicada madeira siberiana para a pista. Um evento teste previsto para março foi cancelado.

"Em 31 de maio vamos ter as obras civis terminadas e começaremos os acabamentos, as lojas, as tendas dos ciclistas", declarou à AFP o diretor geral do comitê organizador, Leonardo Gryner. Treinos serão realizados de 25 a 27 de junho.

- Arena Carioca 1 (capacidade para 16.000 espectadores): Basquete.

- Arena Carioca 2 (10.000): judô, luta olímpica

- Arena Carioca 3 (10.000): taekwondo, esgrima.

- Arena do Futuro (12.000): handebol.

- Campo de golfe (25.000).

- Arena olímpica (12.000): ginástica artística, rítmica e de trampolim.

- Estadio aquático olímpico (18.000): natação, polo aquático.

- Parque aquático Maria Lenk (5.300): saltos ornamentais, polo aquático e nado sincronizado.

- Centro Olímpico de Tênis (19.750).

- Riocentro (28.500): quatro pavilhões para tênis de mesa, badminton, boxe e levantamento de peso.

- Vila de los atletas (31 edifícios onde ficarão alojados cerca de 15.000 atletas olímpicos e suas delegações).

- Deodoro -É um subúrbio humilde rodeado por quartéis militares, o mais distante da área turística do Rio, a 40 km da famosa zona sul da cidade. Parte da população já desfruta de piscinas construídas para as competições olímpicas.

- Estádio olímpico de canoagem (capacidade para 8.000 espectadores).

- Centro olímpico de BMX (7.500).

- Arena da Juventude (5.000): basquete feminino, esgrima do pentatlo moderno.

- Centro olímpico de hóquei na grama (15.000).

- Pista de mountain bike(27.500).

- Centro aquático de Deodoro (2.000): pentatlo moderno.

- Centro olímpico de tiro (7.250)

- Centro olímpico de hipismo (35.200)

- Estádio de Deodoro (15.000): rúgbi e pentatlo moderno.

- Copacabana -O vôlei de praia é uma paixão entre os cariocas, que agora verão o torneio olímpico na praia mais famosa do mundo, situada na turística zona sul da cidade, rodeada por uma vista impressionante.

- Estádio de Copacabana (capacidade para 12.000 espectadores): vôlei de praia.

- Forte de Copacabana (5.000): ciclismo de rua, maratona aquática, triatlo.

- Marina da Gloria (capacidade para 10.000 lugares): vela.

- Lagoa Rodrigo de Freitas (10.000): remo, canoagem de velocidade.

- Maracanã -A chama olímpica será acesa pela primeira vez na América do Sul no estádio do Maracanã, o templo do futebol que foi sede da final da Copa do Mundo-2014 e sobre a qual reina o famoso Cristo Redentor.

- Estádio Maracanã (capacidade para 78.600 espectadores): futebol, cerimônias de abertura e encerramento.

- Ginásio do Maracanãzinho (11.800): vôlei.

- Sambódromo: largada e chegada da maratona(30.000) e tiro ao arco (6.000).

- Estádio Olímpico João Havelange, Engenhão (60.000): atletismo **

** Depois do velódromo, é a obra mais atrasada.

"Não representa nenhum risco para o cronograma, vamos ter o evento teste agora em maio. Estão instalando a pista agora e depois precisa ser homologada pela federação internacional", declarou Gryner.

jt-ybl/js/ol/am/lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo