Esporte

França enfrenta problemas em série antes de disputar a Euro em casa

26/05/2016 17h48

Paris, 26 Mai 2016 (AFP) - Caso Benzema, suspensão de Sakho, lesão de Varane: não faltam dores de cabeça para o técnico Didier Deschamps, que tem como missão levar a seleção francesa ao título da Eurocopa, que disputa em casa, dos dias 10 de junho a 10 de julho.

Deschamps, que conquistou todos os títulos possíveis em vários países como jogador, foi conhecido por muito tempo por ser acompanhado da sorte do campeão.

Cabe justamente ao capitão da seleção francesa que levantou em casa o troféu da Copa do Mundo em 1998 levar os 'Bleus' a mais um triunfo em suas terras, depois da Eurocopa-2004, com a geração dourada de Michel Platini e companhia.

Para isso, porém, o treinador não poderá contar com sua força máxima.

Às vésperas do Mundial-2014, no Brasil, Deschamps teve um desfalque de peso, o meia Franck Ribéry, que ficou fora de combate por sentir dores nas costas, mas nada que se compare à avalanche de desfalques na reta final para a Euro.

Os problemas começaram em setembro de 2015, quando Nabil Fekir considerado uma das maiores promessas do futebol francês, sofreu uma grave lesão no joelho.

Deschamps acreditava muito no potencial do atacante do Lyon, tanto que vez de tudo para convencê-lo a defender a França e não a Argélia, país de origem dos seus pais.

ImprovisaçãoEm novembro, a França foi sacudida por um verdadeiro terremoto, com o escândalo que levou Karim Benzema a ser indiciado por suposta chantagem com vídeo íntimo contra Mathieu Valbuena.

O episódio acabou tirando da seleção o maior artilheiro da seleção em atividade e o meia que era titular indiscutível na ponta direita.

Os 'Bleus', porém, mostraram que têm peças de reposição à altura, com boas atuações de Griezmann, Martial, Payet ou Kingsley Coman em amistosos contra Holanda (3-2) e Rússia (4-2).

A maior preocupação é o setor defensivo, que perdeu dois jogadores importantíssimo. Mamadou Sakho foi suspenso pela Uefa depois de ser flagrado em exame antidoping e Raphaël Varane acaba de sofrer uma lesão na coxa num treinamento com o Real Madrid.

Laurent Koscielny, do Arsenal, deve ser titular, mas seu parceiro de zaga ainda é uma incógnita.

Eliaquim Mangala vem de uma péssima temporada com o Manchester City e Deschamps convocou de última hora Adil Rami, que conquistou a Liga Europa com o Sevilla na semana passada, mas estava fora da seleção há três anos.

O que mais surpreendeu na escolha do treinador é que Rami sequer fazia parte da lista de reservas que complementava a convocação inicial para a competição.

No dia 18 de maio, quando deu início aos treinos preparativos, em Biarritz, Deschamps disse "ter uma ideia muito clara da escalação" da partida de estreia, no dia 10 de junho, contra a Romênia, no Stade de France.

Os problemas das últimas semanas devem ter colocado mais dúvidas do que certezas na cabeça do técnico.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo