Esporte

Clubes ingleses quebram recordes de arrecadação

02/06/2016 14h50

Londres, 2 Jun 2016 (AFP) - Os clubes espanhóis dominam de forma esmagadora as competições europeias, mas, quando o assunto é dinheiro, nada supera os ingleses, que superaram juntos a barreira dos 4 bilhões de libras (4,4 bilhões de euros) de arrecadação para a temporada 2014-2015, anunciou nesta quinta-feira a consultora Deloitte.

Com esse montante astronômico, os 92 clubes profissionais da Inglaterra faturaram quase o dobro de seus perseguidores imediatos, os alemães (2,392 bilhões de euros).

No "Relatório Anual das Finanças do Futebol" da Deloitte, a Espanha completa o pódio, com EUR 2,053 bi, seguido pela Itália (EUR 1,792 bi).

A verba dos direitos de transmissão ainda é a principal fonte de arrecadação, mas em diferentes proporções de acordo com os países. Na Inglaterra, representou 53%, contra 48% na Espanha e 31% na Alemanha.

A discrepância entre o montante pago por esses direitos de TV explica a supremacia inglesa, com EUR 2,337 bi só nesse quesito, contra 975 milhões de euros dos espanhóis e 731 milhões de euros dos alemães.

A venda de ingresso e outros produtos vendidos durante as partidas representaram 18% do total arrecadado pelos clubes ingleses (768 milhões de euros), 22% dos alemães (EUR 521 mi) e 21% dos espanhóis (EUR 435 mi).

Folha salarial astronômicaMesmo sem contar com astros como Cristiano Ronaldo, Gareth Bale, Lionel Messi, Luis Suárez ou Neymar, que fazem da Liga Espanhola uma das mais atrativas do planeta, os clubes ingleses têm uma folha salarial mais de duas vezes maior. São 2,670 bilhões de euros no total, contra 1,280 bi para os espanhóis.

A posição hegemônica da Inglaterra deve ser reforçada com o novo acordo de venda dos direitos de transmissão, que garantirá 2,3 bilhões de euros por ano apenas para os clubes da Premier League entre 2016 e 2019, 71% a mais do que o contrato anterior.

Essa verba da televisão é dividida de forma praticamente igualitária entre os clubes, um caminho seguido pela Espanha, que antes tinha seus clubes negociando os direitos quase individualmente, como o Brasil.

"A decisão de vencer os direitos de transmissão coletivamente gerou um incremento de 45% da arrecadação total da Liga Espanhola entre 2014 a 2016, o que a levará a superar a Bundesliga alemã como a segunda maior do ranking", destacou.

O faturamento cumulado das cinco principais ligas europeias (Inglaterra, Alemanha, Espanha, Itália e França) alcançou a marca recorde de 12 bilhões de euros, um aumento de 6% em relação à temporada 2013-2014.

Os resultados de cada campeonato "sofrem enorme influência de um pequeno grupo de clubes proeminentes", explicou a Deloitte.

Na Espanha, por exemplo, Real Madrid, Barcelona e Atlético de Madri somam juntos 86% dos 643 milhões de euros de faturamento comercial da Liga Espanhola.

No geral, "o aumento das arrecadações no mundo do futebol nas últimas duas décadas e meia tem sido assombroso", analisou Dan Jones, da Deloitte.

"No intervalo da segunda partida televisionada na próxima temporada da Premier League, será gerado mais dinheiro em termos de direitos de transmissão do que em toda a temporada da primeira divisão inglesa há 25 anos", completou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo