Esporte

Rio-2016 apresenta garantias e obtém adiantamento da verba do COI

02/06/2016 16h38

Lausana, Suíça, 2 Jun 2016 (AFP) - A dois meses dos Jogos do Rio-2016, o comitê organizador forneceu nesta quinta-feira garantias ao Comitê Olímpico Internacional sobre a conclusão das obras e obteve o adiantamento do pagamento da ajuda financeira prometida pela entidade.

"A comissão executiva do COI modificou os prazos e adiantou os pagamento prometidos ao comitê organizador", a pedido desse último, explicou à AFP uma fonte próxima ao COI.

"O COI simplesmente modificou os prazos, mas não o montante lobal. O comitê organizador não vai obter mais do que a verba prometida", ressaltou a mesma fonte.

No total, o COI contribui à altura de 1,5 bilhão de dólares, sendo que o orçamento total do comitê organizador é de 7,4 bilhões de reais (US$ 2,1 bi).

De acordo com outra fonte próxima ao COI, o presidente do comitê organizador, Carlos Arthur Nuzman, pediu o adiantamento nesta quinta-feira, durante sua apresentação diante da comissão executiva, em Lausanne, alegando problemas financeiros.

A comissão não deu resposta de imediato, mas acabou colocando o pedido em votação, antes de se pronunciar a favor do pagamento antecipado.

"O Comitê organizador ainda trabalha para equilibrar seu orçamento, mas estamos muito satisfeitos com o que foi apresentado", disse à imprensa depois da reunião Mark Adams, porta-voz do COI.

'Zika não é um risco'"Fizemos uma longa apresentação, foi a última diante da comissão executiva antes do início dos Jogos", esclareceu Nuzman pouco antes.

"O principal ponto foi sobre os locais de competição. A respeito do velódromo, explicamos que deve estar concluído até o fim de junho", reiterou o dirigente, que já tinha dado esse prazo à AFP na quarta-feira.

"A única instalação atrasada é o velódromo", tinha garantido Nuzman naquela entrevista, em meio a fortes críticas da União Ciclista Internacional (UCI) sobre os atrasos.

Adams confirmou nesta quinta-feira que a inauguração oficial do velódromo está prevista para acontecer "nos dias 25 e 26 de junho".

Nuzman também minimizou os problemas da epidemia do vírus Zika, ao afirmar que "não é um risco de saúde pública que possa ameaçar os Jogos".

"Durante os 44 eventos-teste, entre os 7.000 atletas e 8.000 voluntários presentes, não foi registrado nenhum caso de Zika", argumentou.

O segundo dia da reunião da comissão executiva, que termina na sexta-feira, também fez o balanço dos avanços dos preparativos para os Jogos de Tóquio-2020 e ainda abordou a primeira fase de candidatura para o evento de 2024. Quatro cidades se candidataram: Budapeste, Los Angeles, Paris e Roma.

"As cidades candidatas são as primeira beneficiadas pelas vantagens da Agenda 2020, que incentiva o uso de instalações existentes" para minimizar os custos, explicou Adams.

"As quatro cidades foram aprovadas para a fase 2 da candidatura", que deixará apenas três na disputa, completou o porta-voz. A cidade-sede será escolhida em Lima, no Peru, em setembro de 2017.

ebe/sk/lg /mvv

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo