Esporte

Golaço de Payet alivia tensão e França abre Eurocopa com vitória

10/06/2016 20h27

Saint-Denis, França, 10 Jun 2016 (AFP) - A seleção francesa, anfitriã da Eurocopa, superou o nervosismo da estreia ao derrotar a Romênia por 2 a 1 na partida de abertura do torneio, com grande atuação de Dimitri Payet, autor do gol da vitória a um minuto do fim.

O meia do West Ham deu passe para Olivier Giroud anotar o primeiro gol do torneio aos 12 minutos do segundo tempo, mas viu Bogdan Stancu aos 20, em pênalti infantil cometido por Evra.

A partida se encaminhava para um empate frustrante, mas Payet evitou o tropeço dos 'Bleus' ao acertar um lindo chute no ângulo aos 44.

Muito emocionado, o herói da vitória francesa chorou ao ser substituído nos acréscimos, ao final de um duelo tenso, na qual a seleção da casa sentiu o peso da responsabilidade, mas acabou dando alegria à sua torcida.

"Senti muita emoção na hora do gol porque o sei das dificuldades que eu passei. Esse gol é fruto de muito trabalho", vibrou Payet, que já tinha anotado um gol no último minuto do primeiro amistoso de preparação, na vitória por 3 a 2 sobre Camarões.

O camisa 8 não fazia parte dos planos do técnico Didier Deschamps há um ano, mas foi convocado graças à grande temporada com o West Ham.

"Foi ótimo arrancar a vitória desse jeito. Nunca é fácil enfrentar a Romênia e sofremos mesmo depois de abrir o placar. Criamos muitas chances de gol, mas eles também. Os jogadores demoraram para se soltar, mas conseguimos sair vitoriosos", comentou Deschamps.

A valente seleção romena deu trabalho, mas acabou cedendo, sofrendo em noventa minutos o mesmo número de gols que em todas as eliminatórias.

"Fizemos uma boa partida. É duro perder dessa forma, mas sofremos um lindo gol de um jogador maravilhoso", reconheceu o técnico romeno Anghel Iordanescu.

Em busca do terceiro título europeu, depois de 1984 e 2000, os 'Bleus' assumiram a liderança provisória do grupo A, à espera do duelo entre Albânia e Suíça, que se enfrentam neste sábado, em Lens, no norte da França.

A próxima partida da França será contra os Albaneses, na quarta-feira, em Marselha, enquanto os romenos medirão forças com a 'Nati', no Parque dos Príncipes de Paris.

Cancã e David GuettaNa presença do presidente francês, François Hollande, a festa começou com uma cerimônia de abertura embalada por 150 dançarinas de cancã, ao som o famosos DJ David Guetta.

Pouco antes da entrada dos jogadores em campo, a torcida formou um lindo mosaico nas arquibancadas, as bandeiras de todos os países participantes.

A escalação do técnico Didier Deschamps foi sem surpresas, com o volante N?Golo Kanté, revelação do Leicester, formando o meio de campo com Pogba e Matuidi, e o trio de ataque Griezmann-Payet-Giroud.

Em meio ao clima tenso pelo temor de ataques terroristas e pelas greves que paralisam o país, a seleção anfitriã entrou em campo nervosa e levou um grande susto logo aos 3 minutos de jogo.

O atacante romeno Stancu pegou a sobra de uma cobrança de escanteio e chutou à queima-roupa, obrigando o goleiro Lloris a fazer uma defesa milagrosa para salvar os 'Bleus.'

Depois do início tímido, a França começou a crescer na partida e levantou a torcida aos 13, em contra-ataque puxado por Pogba, que abriu na direita para Sagna cruzar para a área. O romeno Chiriches tentou afastar, mas Griezmanna apareceu no rebote e cabeceou na trave.

O grito de gol ficou entalado na garganta, mas o público redobrou o apoio aos 'Bleus' ao entoar a Marselhesa.

A enorme expectativa criada em torno dessa partida acabou prejudicando o espetáculo, com um festival de passes errados, mais por conta do nervosismo do que pela qualidade técnica dos jogadores.

O único que conseguia dar um pouco de ritmo ao jogo da França era Dimitri Payet.

Aos 35, o meia do West Ham fez grande jogada pela direita e cruzou rasteiro para Griezmann, que recebeu livre na marca do pênalti, mas teve o chute levemente desviado e viu a bola sair pela linha de fundo.

Payet, sempre ele, ainda cobrou escanteio com muito perigo nos acréscimos da primeira etapa, achando a cabeça de Giroud, que cabeceou por cima.

Lágrimas da vitóriaA dupla Payet-Giroud voltou a ser acionada logo depois do intervalo, aos 6, mas o atacante do Arsenal pecou novamente na finalização, com chute fraco para a defesa tranquila de Tatarusanu.

De tanto insistir, o camisa 9 acabou sendo premiado. Aos 12, em mais um cruzamento de Payet, Giroud aproveitou a saída errada do goleiro e cabeceou para o gol.

A torcida foi ao delírio, mas a alegria durou apenas oito minutos. Evra cometeu um erro infantil, trombando com Stanciu na área em jogada aparentemente sem perigo.

O árbitro húngaro Viktor Kassai demorou para tomar sua decisão, mas acabou apontando para a marca do cal e Stancu converteu a penalidade máxima ao deslocar Lloris.

Os anfitriões acusaram o golpe e Deschamps tentou dar um novo gás aos 'Bleus' ao colocar em campo os jovens Kingsley Coman e Anthony Martial, de 19 e 20 anos, respectivamente.

Quem acabou decidindo foi Payet, com um chutaço de fora da área que parou no ângulo de Tatarusanu.

As lágrimas do camisa 8 proporcionaram a primeira imagem marcante dessa Eurocopa, que promete ser emocionante de ponta a ponta.

A França sonha em um desfecho glorioso, como na Euro-1984 e na Copa do Mundo de 1998, quando se sagrou campeã em casa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo