Esporte

Inglaterra sai na frente, mas cede empate aos russos na estreia na Euro

11/06/2016 18h31

Marselha, 11 Jun 2016 (AFP) - A Inglaterra estreou na Eurocopa da França com um empate em 1 a 1 com a Rússia, que conseguiu evitar a derrota nos acréscimos, neste sábado em Marselha, numa rodada marcada pelos confrontos provocados por 'hooligans' horas antes do jogo, deixando 19 feridos, um deles, um torcedor inglês, em estado crítico.

Em meio ao clima de tensão e preocupação, ingleses e russos somaram um ponto dentro do Grupo B, liderado pelo País de Gales, que superou por 2 a 1 a Eslováquia mais cedo, em Bordeaux.

Eric Dier abriu o placar para a Inglaterra aos 28 minutos do segundo tempo em cobrança de falta, mas, quando os ingleses já comemoravam a vitória, a Rússia encontrou seu gol com Denis Glushakov, que empurrou para as redes uma cabeçada de Berezoutski.

O empate acabou sendo um resultado péssimo para a Inglaterra, que sonha conquistar um primeiro grande título desde 1966, quando ergueu a taça da Copa do Mundo em casa.

"É uma sensação estranha. Até o gol russo, fazíamos uma grande partida. O resultado é decepcionante", lamentou Dier, autor do gol inglês, após a partida.

A jovem geração inglesa, repleta de grandes promessas, viu a sequência de vitórias ser interrompida. Nas eliminatórias para a Euro da França, os comandados do técnico Roy Hodgson venceram os dez jogos que disputaram, além dos três amistosos preparativos para a competição europeia.

A lembrança da péssima campanha na Copa do Mundo do Brasil-2014, quando foi eliminada na fase de grupos, segue viva na mente da seleção inglesa.

Já a Rússia salvou um ponto numa partida que parecia perdida e segue buscando superar a fase de grupos, algo que não conseguiu na Euro-2012 e no Mundial-2014.

- Brigas em Marselha -A partida foi ofuscada pelos inúmeros confrontos entre hooligans ingleses e torcedores russos e franceses por Marselha e nos entornos do estádio Velodrome.

A polícia local encontrou muita dificuldade para controlar os brigões. Dezenove torcedores ficaram feridos e um deles, um homem inglês, está internado em estado crítico.

Durante a partida, porém, a paz reinou entre os torcedores, que puderem assistir uma partida movimentada e na qual a Inglaterra e sua jovem seleção foi superior durante os 90 minutos. Já ao som do apito final, algumas brigas puderem ser vistas atrás de um dos gols, no meio da torcida russa.

Com diversas opções à disposição, o técnico Roy Hodgson optou por uma formação ofensiva, com um meio de campo formado pelo veterano capitão Wayne Rooney, acompanhado dos jovens Delle Alli e Adam Lalana.

O velocista Raheem Sterling ficou mais aberto pela ponta esquerda enquanto Harry Kane foi o homem referência lá na frente. Jamie Vardy, estrela do Leicester e grande xodó da torcida inglesa, ficou no banco.

Ex-centro-avante da equipe e hoje atuando mais recuado, Rooney se tornou o maestro da seleção inglesa, distribuindo passes, virando o jogo com precisão e armando os lances de maior perigo.

A Inglaterra, porém, só não voltou para o vestiário no intervalo em vantagem no placar devido à boa atuação do goleiro russo Akinfeev, defendendo cabeçada de Smalling e chute de Kane.

- Empate nos acréscimos -No segundo tempo, o ritmo inglês diminuiu e a Rússia começou a assustar o gol de Joe Hart, mas a falta de atletas talentosos, capazes de fazer a diferença no ataque, obrigou a equipe do técnico Leonid Slutsky a apostar na bola área.

Quando os russos começavam a gostar do jogo, a Inglaterra criou as melhores chances da partida.

Aos 25 minutos, o lateral Danny Rose recebeu pela esquerda e cruzou rasteiro. A zaga russa rebateu e a bola sobrou limpa para Rooney, melhor em campo, chutar colocado. Akinfeev, porém, voou para pegar, mandando a bola na trave.

No minuto seguinte a Inglaterra merecidamente abriu o placar em cobrança de falta de Dier, que surpreendeu o goleiro russo.

O gol do meia do Tottenham colocou a Inglaterra no caminho rumo à primeira vitória de sua história em estreias na Eurocopa. O destino, porém, foi cruel.

Nos acréscimos, os russos apostaram uma última vez em sua única arma, a bola aérea, e chegaram ao empate com o capitão Berezoutski, que subiu mais alto que Rose e encobriu Hart com uma cabeçada. Glushakov apareceu para conferir, mandando a bola para as redes de cima da linha.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo