Esporte

Argentina de Messi quer manter 100% na Copa América; Chile faz 'final' com Panamá

13/06/2016 20h26

Filadélfia, Estados Unidos, 13 Jun 2016 (AFP) - Depois do show de Lionel Messi em Chicago, a seleção argentina volta a campo nesta terça-feira, contra a já eliminada Bolívia, em Seattle, em busca da terceira vitória em três jogos para garantir matematicamente o primeiro lugar do grupo D da Copa América do Centenário.

Messi e companhia já estão garantidos nas quartas de final e a última vaga será decidida em Filadélfia, com o atual campeão Chile enfrentando o Panamá em clima de decisão.

Por ter um saldo de gols superior, (0 contra -4), a 'Roja' só precisa de um empate e encara o confronto com franco favoritismo, mas a zebra pode fazer vítimas a qualquer momento, a seleção brasileira que o diga.

No domingo, os comandados de Dunga se encontravam numa situação semelhante, mas foram eliminados do torneio ao perder por 1 a 0 para o Peru, com direito a gol de mão.

"Nem pensamos no empate. Estamos motivadíssimo para ganhar, até porque é necessário. Acho que temos o nível necessário para alcançar esse objetivo", afirmou o técnico do Chile, Juan Antonio Pizzi.

Apesar de defender o título conquistado com brilho no ano passado, a seleção chilena está longe de empolgar nessa Copa América.

Estreou com derrota por 2 a 1 para a Argentina que jogou sem Messi, na reedição da final de 2015, e depois só conseguiu ganhar da fraca Bolívia (2-1) com polêmico polêmico marcado depois de intermináveis sete minutos de acréscimos.

Contra os panamenhos, o Pizzi volta a contar com o volante Marcelo Diáz, recuperado de lesão, que pode ajudar a melhorar a saída de bola.

- Rodízio argentino a vista -Estreante na competição, o Panamá entra como franco-atirador. Fez história ao vencer a Bolívia por 1 a 0 no primeiro jogo, mas foi vítima do talento de Messi na segunda rodada, em Chicago.

O craque do Barça, que perdeu a estreia contra os chilenos por sentir dores na região lombar, entrou em campo apenas aos 15 minutos do segundo tempo, mas foi tempo suficiente para acabar com o jogo, marcando três gols e dando assistência na vitória por 5 a 0.

Antes disso, os 'Hermanos' sofriam para segurar o placar de 1 a 0 mesmo com um homem a mais, depois da expulsão do panamenho Anibal Godoy aos 30 minutos de jogo.

Os dados da partida mostram o tamanho da 'Messidependência', embora a Argentina tenha conseguido vencer sem o camisa 10 na estreia.

Contra os chilenos, quem brilhou foi Ángel Di María, autor do primeiro gol e do passe que resultou no segundo, mas o meia do Paris Saint-Germain sofreu uma lesão muscular contra o Panamá e não jogará contra a Bolívia, correndo até risco de perder o resto da competição.

Com a vaga nas quartas de final em mãos, o técnico Gerardo Martino deve poupar alguns jogadores, principalmente os pendurados Javier Mascherano, Nicolás Gaitán, Augusto Fernández e Marcos Rojo.

Quem pode voltar à equipe é o volante Lucas Biglia, da Lazio, titular habitual, que ainda não estreou no torneio por causa de uma lesão na coxa.

--Programação das partidas desta terça-feira, pela terceira rodada do grupo D da Copa América do Centenário:

Filadélfia (20H00 locais, 21H00 de Brasília): Chile - Panamá

Seattle (19H00 locais, 23H00 de Brasília): Argentina - Bolivia

Classificação:

Pts J V E D Gp Gc

1. Argentina 6 2 2 0 0 7 1

2. Chile 3 2 1 0 1 3 3

3. Panamá 3 2 1 0 1 2 6

4. Bolívia 0 2 0 0 2 2 4

Prováveis escalações:

Chile: Claudio Bravo - Mauricio Isla, Gary Medel, Gonzalo Jara y Jean Beausejour - Marcelo Díaz o Pedro Pablo Hernández, Charles Aránguiz e Arturo Vidal - Fabián Orellana, Mauricio Pinilla e Alexis Sánchez. T: Juan Antonio Pizzi.

Panamá: Jaime Penedo - Adolfo Machado, Fidel Escobar, Harold Cummings, Roderick Miller - Abdiel Arroyo, Gabriel Gómez, Miguel Camargo, Alberto Quintero e Amílcar Henríquez - Gabriel Torres. T: Hernán Gómez.

Argentina: Sergio Romero; Gabriel Mercado, Nicolás Otamendi, Ramiro Funes Mori, Víctor Cuesta o Marcos Rojo; Augusto Fernández o Ever Banega, Matías Kranevítter o Javier Mascherano, Nicolás Gaitán e Lionel Messi; Gonzalo Higuaín e Sergio Agüero o Erik Lamela. T: Gerardo Martino

Bolívia: Carlos Lampe; Ronald Eguino, Erwin Saavedra, Edward Zenteno; Luis Gutiérrez, Alejandro Meleán, Raúl Castro, Marvin Bejarano; Martin Smedberg, Juan Carlos Arce; Yasmani Duk. T: Julio César Baldivieso.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo