Esporte

Argentina encara zebra venezuelana nas quartas da Copa América

17/06/2016 15h55

Foxborough, Estados Unidos, 17 Jun 2016 (AFP) - A Argentina de Lionel Messi, que desponta como a grande favorita da Copa América, enfrenta neste sábado a surpreendente Venezuela, em Foxborough, enquanto o atual campeão Chile tentará reencontrar seu futebol contra um México que impressionou na primeira fase.

Em três jogos na fase de grupos da competição, a Argentina foi a única a manter 100% de aproveitamento, com vitórias sobre Chile (2-1), Panamá (5-0) e Bolívia (3-0). Foram dez gols marcados e apenas um sofrido, mostrando a força do elenco e o poder ofensivo da equipe.

Por outro lado, a Venezuela, com o técnico Rafael Dudamel no cargo há apenas dois meses, surpreendeu com notável disciplina tática no setor defensivo, sofrendo apenas um gol até agora, nos últimos minutos do confronto contra o favorito México (1-1).

Antes, a 'Vinho Tinto' havia sido responsável por uma das grandes zebras desta edição da Copa América, ao derrotar -e eliminar- o Uruguai, maior vencedor da história da competição com 15 títulos.

Neste cenário, a principal preocupação da Argentina será a força física do conjunto venezuelano.

"É uma equipe muito forte, com um ótimo contra-ataque, muita velocidade e vários jogadores que conhecemos do Campeonato Espanhol", lembrou nesta quinta-feira o volante argentino Javier Mascherano, atleta do Barcelona.

Os venezuelanos vêm surpreendendo até agora na Copa América, mas, apesar dos confrontos contra as potências Uruguai e México, ainda não tiveram pela frente um desafio como o que os espera nas quartas de final: tentar segurar Lionel Messi.

Tudo indica que o cinco vezes melhor jogador do mundo, poupado na fase de grupos, mas que mesmo assim conseguiu marcar três gols em 40 minutos em campo, jogará a primeira partida como titular no torneio.

Do pouco que foi possível ver dos treinos da Argentina nos últimos dias, Messi deverá ter ao seu lado no ataque da 'Alviceleste' Ezequiel Lavezzi e Sergio Agüero, enquanto Angel Di Maria continua tentando se recuperar de uma lesão muscular.

O vencedor do confronto entre argentinos e venezuelanos enfrentará nas semifinais os Estados Unidos, anfitriões do torneio que eliminaram o Equador (2-1) na quinta-feira.

- México-Chile por vaga nas semis -No último confronto das quartas de final, México e Chile se enfrentam em Santa Clara, num duelo que verá uma favorita ao título dar adeus à competição.

As duas seleções chegam ao confronto do mata-mata em momentos diferentes.

Enquanto o Chile, atual campeão da Copa América, vem numa crescente, melhorando a cada partida depois de ter perdido na estreia para a Argentina (2-1), o México, que começou arrasador, derrotando o Uruguai com facilidade (3-1), vem caindo de produção.

Mesmo se não vêm apresentando um grande futebol, os comandados do técnico colombiano Juan Carlos Osorio confiam no apoio da torcida mexicana para recuperar o brilho.

Para o duelo contra o Chile, a organização estimou que 80% dos 75 mil ingressos vendidos foram adquiridos pelos fanáticos mexicanos, que certamente transformaram o Levi's Stadium de Santa Clara num caldeirão festivo.

Dentro de campo, a 'Tri' apostará no seu experiente e forte ataque, formado pelo craque do time 'Chicharito' Hernández e Oribe Peralta.

Do lado chileno, o técnico Juan Antonio Pizzi, que tem a árdua missão de substituir Jorge Sampaoli, comandante do título da 'Roja' na Copa América em casa, no ano passado, parece estar ajustando a equipe a cada partida.

Ao contrário de Osorio, Pizzi pode contar com diversos jogadores de nível mundial pelo campo, como o goleiro Claudio Bravo, o zagueiro Gary Medel, o meia Arturo Vidal e o atacante Alexis Sánchez.

Apesar da superioridade individual dos jogadores chilenos, o México ganhou três dos últimos seis duelos entre as duas equipes, com dois empates e uma derrota, número que os jogadores mexicanos preferem ignorar.

"Não importa se ganhamos deles no último jogo, o Chile é um adversário muito perigoso porque chega em seu melhor momento à partida e tem jogadores excelentes", lembrou Héctor Herrera, meia da 'Tri'.

O adversário de Chile ou México nas semifinais saíra do confronto entre Peru e Colômbia, que medem forças nesta sexta-feira em Nova Jersey.

Prováveis escalações: Argentina: Sergio Romero - Facundo Roncaglia, Nicolás Otamendi o Jonathan Maidana, Ramiro Funes Mori y Marcos Rojo - Lucas Biglia, Javier Mascherano e Erik Lamela - Lionel Messi - Ezequiel Lavezzi e Sergio Agüero. T: Gerardo Martino

Venezuela: Dani Hernández - Alexander González, Wilker Angel, José Velázquez, Rolf Feltscher - Alejandro Guerra, Tomás Rincón, Luis Seijas, Adalberto Peñaranda - Yonathan Del Valle y Salomón Rondón. T: Rafael Dudamel.

Chile: Claudio Bravo - José Pedro Fuenzalida, Gary Medel, Gonzalo Jara, Jean Beausejour; Arturo Vidal, Charles Aránguiz, Marcelo Diaz, Edson Puch; Eduardo Vargas e Alexis Sánchez. T: Juan Antonio Pizzi.

México: Alfredo Talavera - Paul Aguilar, Diego Reyes, Héctor Moreno, Miguel Layún; Héctor Herrera, Andrés Guardado, Jesús Molina, Jorge Torres; Javier Hernández e Oribe Peralta. T: Juan Carlos Osorio.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo