Esporte

Atletismo: reações à decisão da IAAF de manter suspensão da Rússia

17/06/2016 18h12

Moscou, 17 Jun 2016 (AFP) - A Federação Internacional de Atletismo (IAAF) manteve a suspensão da Rússia das competições internacionais, nesta sexta-feira, em Viena, devido a um esquema de doping, mas deixou em aberto a possibilidade de atletas do país disputarem os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro individualmente, desde que comprovem que não são dopados.

-- Estas foram as reações dos principais atletas e treinadores russos:

YELENA ISINBAYEVA (salto com vara, três vezes medalhista olímpica)

"Isso é uma violação de direitos humanos. Eu não ficarei calada, eu vou tomar providências", disse à agência de notícias TASS. "Vou apelar à corte de direitos humanos", acrescentou, sem especificar à qual tribunal pretende recorrer.

"Estou chateada, por mim e pela equipe de atletas limpos que ficarão sem trabalho. Ninguém nos protege, ninguém defende nossos direitos, e a posição da IAAF sobre a proteção dos direitos dos atletas limpos gera grandes dúvidas".

"Estamos sendo acusados de algo que não fizemos. Eu considero que isso é, acima de tudo, discriminação contra a Rússia".

ANNA CHICHEROVA (salto em altura, atual campeã olímpica)

"É algo muito difícil de comentar", disse Chicherova à AFP. "Apesar de todos os problemas, a federação tem feito um trabalho importante. Mas acabou sendo insuficiente".

"Esta medida é dura demais para aqueles que nunca estiveram envolvidos em escândalos de doping. É lamentável ser testemunha de decisões que podem mudar tanto o destino. Agora toda a esperança reside no Comitê Olímpico Internacional".

VERA REBRIK (lançamento de dardo)

"Posso dizer por mim mesma que vou continuar me preparando para a Olimpíada até o final de qualquer forma, visto que não estou envolvida em nenhum escândalo de doping", disse Rebrik à TASS. "Estarei esperando que atletas limpos poderão competir nos Jogos".

YURI BORZAKOVSKY (treinador da equipe nacional russa de atletismo)

"Estamos ressentidos com a decisão da IAAF", disse Borzakovsky à TASS. "Esperávamos que a decisão seria positiva para nós. Do ponto de vista da equipe técnica e dos atletas, posso dizer que devemos ter esperança até o final. Mesmo que eles não nos deixem (competir), a vida não termina com isso. Temos que nos preparar para as próximas temporadas".

-- Reações de dirigentes:

TATYANA LEBEDEVA (ex-saltadora em distância e atual senadora)

"A responsabilidade individual e a coletiva são duas coisas completamente diferentes", disse Lebedeva à agência de notícias R-Sport. "E o Comitê Olímpico Internacional é em qualquer caso maior do que a IAAF. Portanto, eu acredito que a decisão final será feita em 21 de junho (em uma reunião do COI)".

MINISTÉRIO DO ESPORTE DA RÚSSIA

"Estamos extremamente decepcionados com a decisão da IAAF de manter a proibição de todos os nossos atletas de atletismo, criando a situação sem precedentes de atletas de atletismo de uma nação inteira sendo banidos dos Jogos Olímpicos".

"Os sonhos dos atletas 'limpos' estão sendo destruídos por causa do comportamento repreensível de outros atletas e dirigentes. Eles sacrificaram anos de suas vidas batalhando para competir nos Jogos Olímpicos, e agora parece que esse sacrifício será provavelmente desperdiçado".

SVEIN ARNE HANSEN, presidente da Associação Europeia de Atletismo e membro do Conselho da IAAF

"A integridade do atletismo e a proteção do direito dos atletas a uma competição justa e não contaminada pelo doping são da mais alta prioridade. Nossa decisão unânime, tomada em uma atmosfera de extrema pressão, é o sinal mais claro possível do compromisso da IAAF com os valores do nosso esporte".

SCOTT Blackmun, diretor-executivo do Comitê Olímpico dos Estados Unidos

"Isso dá uma certa esperança para atletas limpos de que há consequências não só para os atletas que se dopam, mas também para os países que não participam seriamente na luta contra o doping".

STEPHANIE HIGHTOWER, presidente de Atletismo dos Estados Unidos e membro do Conselho da IAAF

"A decisão do Conselho vai ao centro da questão mais crítica do nosso esporte. A IAAF tem a obrigação de fazer o que é melhor para o esporte e, em primeiro lugar, de garantir uma competição limpa e justa para todos os atletas".

"Nós não acreditamos que cada um dos atletas russo trapaceou, e é infeliz e lamentável que alguns sejam penalizados pelas graves transgressões da sua federação. Finalmente, o Conselho optou por agir com unanimidade e força para ajudar a reconstruir a integridade do esporte e a confiança pública".

JEAN GRACIA, secretário-geral da IAAF

"(Competir de forma limpa) não está aberto a todos, apenas para os atletas que viveram tempo suficiente fora do sistema russo para poderem se qualificar para isso".

O COMITÊ OLÍMPICO INTERNACIONAL

"O COI tomou nota da decisão do Conselho da IAAF. O Conselho Executivo do COI irá discutir os próximos passos apropriados em uma conferência telefônica amanhã".

gtf-lp/dj/db/lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo