Esporte

Argentina de Messi encara EUA na Copa América em busca de mais uma final

20/06/2016 14h47

Houston, Estados Unidos, 20 Jun 2016 (AFP) - A Argentina de Lionel Messi entra em campo nesta terça-feira para buscar um lugar na final da Copa América do Centenário diante do anfitrião Estados Unidos, uma equipe perigosa que conta com o apoio da torcida para surpreender.

Argentinos e norte-americanos jogarão a primeira semifinal desta inédita edição do torneio às 20h00 locais, 22h00 de Brasília, no NRG Stadium da cidade texana.

Para Messi e seus companheiros o objetivo é alcançar a terceira final consecutiva em três anos, após as terríveis frustrações na Copa do Mundo do Brasil-2014 e na Copa América do Chile-2015.

Já a seleção dos Estados Unidos, dirigidos pelo alemão Jurgen Klinsmann, sabe que precisará de uma atuação de encher os olhos se quiser disputar a final da Copa América do Centenário contra o vencedor da outra semifinal entre Colômbia e Chile.

"Às vezes não se fala tanto do que esse grupo fez, as pessoas falam só de ganhar ou não ganhar, não é fácil chegar a finais seguidas e agora estar novamente numa semifinal de Copa América", declarou Messi, após a vitória por 4 a 1 da Argentina sobre a Venezuela, no sábado, pelas quartas de final.

Além da vitória, o craque do Barcelona teve outros motivos para comemorar, já que com o gol marcado se igualou com Gabriel Batistuta na artilharia histórica da seleção argentina, com 54 gols.

Messi é o artilheiro da competição com quatro gols e a Argentina a equipe que mais fez gols, balançando as redes 14 vezes em quatro jogo, todos vencidos (Chile 2-1, Panamá 5-0, Bolívia 3-0).

- Parelhos na Copa América -Do lado norte-americano, a equipe se classificou pela segunda vez na história às semifinais de uma Copa América, depois de derrotar por 2 a 1 o Equador na sexta-feira, com muito sofrimento e emoção nos minutos finais.

Foi a terceira vitória seguida dos Estados Unidos, depois de vencer a Costa Rica (4-0) e o Paraguai (1-0) na fase de grupos, superando a derrota na estreia para a Colômbia (2-0).

A torcida local aposta todas as fichas na grande fase do 'cowboy' Clint Dempsey, que já marcou três gols e deu três assistências na competição.

Se o retrospecto histórico é favorável aos comandados de Gerardo Martino, com cinco vitória, dois empates e duas derrotas contra os Estados Unidos, na Copa América as duas seleções estão igualadas com um triunfo para cada lado.

Os Estados Unidos surpreenderam a Argentina (3-0) na primeira fase no Uruguai-1995, enquanto a 'Alviceleste' goleou por 4 a 1 na mesa fase na Venezuela-2007.

- Lesões nos Estados Unidos -Martino não deverá modificar muito o esquema em relação à equipe que derrotou os venezuelanos, só não podendo contar com o volante Nicolás Gaitán, suspenso por acúmulo de cartões.

Seu lugar poderia ser ocupado por Erik Lamela, que o substituiu no sábado e marcou o quarto gol argentino, ou Ezequiel Lavezzi, que voltou de lesão e teve boa atuação contra a Bolívia, na última partida da fase de grupos.

Enquanto Messi e companhia chegam ao duelo com dois dias a menos de descanso, os norte-americanos sofrerão com três ausências importantes: Jermaine Jones (expulso), Alejandro Bedoya e Bobby Wood (acúmulo de cartões).

Klinsmann precisa decidir também se voltará a equipe titular DeAndre Yedlin, que já cumpriu suspensão pelo cartão vermelho recebido contra o Paraguai.

Graham Zusi poderia entrar no lugar de Bedoya e Kyle Beckerman no de Jermaine Jones no meio de campo, com Darlington Nagbe por Wood no ataque. As alternativa de Klinsmann para a partida são muitas e dependerá da postura que o técnico alemão quer ver de sua equipe.

"Tudo é possível em jogos de mata-mata. É 50% de chance para cada equipe. Por que não sonhar grande? São só mais dois jogos", alertou um confiante Klinsmann.

Prováveis escalações:

Argentina: Sergio Romero - Gabriel Mercado, Nicolás Otamendi, Ramiro Funes Mori e Marcos Rojo - Augusto Fernández, Javier Mascherano e Ever Banega - Lionel Messi, Gonzalo Higuaín e Erik Lamela. T: Gerardo Martino

Estados Unidos: Brad Guzan - DeAndré Yedlin ou Matt Besler, Geoff Cameron, John Brooks, Fabian Johnson - Michael Bradley, Kyle Beckerman, Graham Zusi - Darlington NNgabe, Clint Dempsey e Gyasi Zardes. T: Jürgen Klinsmann.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo