Esporte

Bélgica goleia Hungria e encara Gales nas quartas da Euro

26/06/2016 18h47

Toulouse, França, 26 Jun 2016 (AFP) - A seleção da Bélgica goleou por 4 a 0 a Hungria, neste domingo em Toulouse, e se classificou às quartas de final da Eurocopa, nas quais enfrentará o País de Gales por uma vaga nas semifinais.

Em uma partida muito corrida e de muitas chances de gol, os 'Diabos Vermelhos' levaram vantagem graças à enorme vantagem técnica de seus jogadores, que não desperdiçaram tantas chances como os húngaros.

Os astros Eden Hazard e Kevin De Bruyne, apagados na primeira fase, acordaram para o mata-mata e fizeram a diferença.

O zagueiro Toby Alderweireld abriu o placar logo aos 10 minutos de jogo. Na segunda etapa, Michy Batshuayi, aos 33, Hazard, aos 35, e Yaninick Ferreira Carrasco, nos acréscimos, selaram a goleada.

Foi a vitória mais elástica da histórica da seleção belga em um grande torneio.

"Merecemos a vitória. É difícil fazer um jogo melhor do que hoje. Tudo foi quase perfeito. Poderíamos até ter feito mais gols, mas não vamos reclamar. Estamos nas quartas, vamos para Lille e podemos sonhar mais alto", vibrou Hazard, que conhece bem a região onde enfrentará os galeses, por ter iniciado sua carreira no Lille, clube do norte da França.

Já o técnico belga Marc Wilmots não estava totalmente satisfeito apesar da boa exibição da sua equipe. "Sempre existem coisas que podem ser melhoradas. Mais uma vez, precisamos criar muitas chances para fazer gols e deixamos muitos espaços aos húngaros", lamentou.

A Hungria, uma das surpresas da Euro-2016, aguentou o ritmo frenético do jogo contra uma Bélgica muito superior, segunda colocada do ranking Fifa, até os 15 minutos finais da partida.

Não contentos em só se defender, os húngaros também atacaram e tiveram diversas chances de empatar após o gol de Alderweireld, mas desperdiçaram suas chances, enquanto os belgas, liderados por um inspirado Kevin de Bruyne, colocaram o pé na forma no fim do jogo, construindo a goleada.

"Deixamos essa Euro de cabeça erguida", resumiu o técnico da Hungria, Bernd Storck.

- De Bruyne mostra seu valor -Autor de uma fase de grupos apagada, De Bruyne, comprado no início da última temporada pelo Manchester City junto ao Wolfsburg por 70 milhões de euros - mais caro que todo o elenco da Hungria junto-, calou os críticos distribuindo passes precisos.

O meia foi responsável pela abertura do placar, cruzando na área a bola que Alderweireld cabeceou com força para as redes, aos 10 minutos.

De Bruyne ainda teve chance de ampliar ao invadir a área cinco minutos depois e chutar forte, mas o veterano 'goleiro de pijamas', Gabor Kiraly, que joga com uma calça moletom 'retrô', defendeu.

A Hungria tentou responder na bola, atacando com muitos jogadores. Por outro lado, deixou muitos espaços atrás e a Bélgica aproveitava para chegar cada vez mais perto do gol, com chutes perigosos de Romelu Lukaku, aos 22, e cabeçada de De Bruyne que Kiraly voltou a defender.

O goleirão húngaro mostrou mais uma vez que segue com os reflexos intactos, apesar dos 40 anos de idade, defendendo um lindo chute cruzado de Dries Mertens no último lance do primeiro tempo.

- Goleada no fim -O segundo tempo começou como terminou o primeiro, com a Bélgica impondo sua velocidade e qualidade, mas os húngaros não abdicando do ataque e da tentativa de empatar.

O atacante Adam Szalai chegou a ter duas ótimas chances de deixar o placar igualado, aparecendo em boas condições de finalizar aos 5 e 9 minutos, mas os dois chutes foram para fora.

A Bélgica cometeu o erro de deixar a partida virar um 'toma lá dá cá', levando perigo desnecessário ao gol de Thibault Courtois. Quem se deu bem com essa atitude belga foram os torcedores, que tiveram a oportunidade de ver uma das partidas mais francas e ofensivas da Euro até agora.

No fim, quando as duas equipes começavam a sentir o desgaste do jogo, a qualidade belga falou mais alto e Hazard começou a fazer a diferença.

O veloz atacante do Chelsea cruzou rasteiro na medida para Batshuayi aumentar o placar aos 33 minutos, pouco depois de entrar, no lugar de Lukaku.

Dois minutos depois, Hazard finalmente marcou seu primeiro gol nessa Euro. O camisa 10 recebeu na ponta esquerda, fez a festa na entrada da área húngara e chutou colocado, sem chances para Kiraly.

Os húngaros seguiram desperdiçando chances, esbarrando na falta de pontaria e em Courtois. Nos acréscimos, Carrasco selou a goleada em contra-ataque de manual, um castigo grande demais para a valente seleção Magyar.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo