Esporte

Lewandowski e CR7 duelam para colocar Polônia ou Portugal nas semis da Euro

29/06/2016 17h07

Marselha, 29 Jun 2016 (AFP) - O confronto Polônia-Portugal, primeiro jogo das quartas de final da Euro-2016, nesta quinta-feira em Marselha, é também um duelo entre duas estrelas do futebol mundial: Robert Lewandowski, que ainda não marcou no torneio, e Cristiano Ronaldo, que vem numa crescente após início ruim.

Acostumado a disputar o torneio continental, Portugal tentará chegar pela quarta vez às semifinais da Euro, a terceira nas últimas quatro participações sob o comando de CR7, que saiu de campo aos prantos após a derrota em Lisboa diante da Grécia, em 2004. Ele tinha 19 anos.

Já a Polônia nunca alcançou as semifinais. Na época dourada da equipe, quando Grzegorz Lato e depois Zbigniew Boniek levaram a equipe ao terceiro lugar nas Copas do Mundo de 1974 e 1982, os poloneses sequer disputaram a Euro.

Hoje, o craque do time chama-se Robert Lewandowski, mas o atacante do Bayern de Munique, 42 gols pelo clube alemão nesta temporada e artilheiro das eliminatórias com 13 gols, ainda não balançou as redes na Euro-2016.

Pelo menos "Lewa" acertou sua cobrança de pênalti nas oitavas de final contra Suíça (1-1 no tempo regulamentar e prorrogação), ajudando a Polônia a chegar às quartas de final.

- CR7 coloca Platini na mira -O técnico Adam Newalka defendeu seu astro: "Às vezes há jogadores, na história do futebol, que são estrelas de suas equipes, mas podem prejudicá-la quando não fazem gols. Não é nosso caso".

Lewandowski "cria brechas, ele permite que os companheiros fiquem livres. Ele concentra a atenção do adversário. Quando ele desencantar, vai doer muito nos adversários", continuou o treinador.

Do lado português, CR7 já mostrou que também poder 'machucar' os adversários. Nas oitavas de final, foi responsável pelo chute que acabou no gol salvador de Quarema contra a Croácia (1-0), a três minutos do fim da prorrogação.

Na última partida da fase de grupos, Ronaldo já havia assumido a responsabilidade, anotando dois gols -um de letra- e uma assistência no empate com a Hungria (3-3) que garantiu a classificação portuguesa.

O craque do Real Madrid, três vezes eleito melhor jogador do mundo, busca novas marcas com a mesma sede que busca balançar as redes. Ele já quebrou o recorde de partidas disputadas em Eurocopas (19) e poderia agora alcançar Michel Platini na artilharia histórica. Atualmente tem 8 gols, um a menos que o ex-craque francês.

"Contra a Polônia vamos tentar ter outra vez um bom equilíbrio na equipe e que cada jogador cumpra seu papel. Estamos felizes em contar com Cristiano Ronaldo, que vem tentando muito e só não marcou mais porque as defesas não deixaram", elogiou o técnico da seleção lusa, Fernando Santos.

- Polônia: cuidado com cartões -Na última vez que Portugal e Polônia se enfrentaram, na Copa do Mundo-2002, a partida foi decidida de maneira brilhante por outro artilheiro, Pedro Pauleta, autor de três gols na goleada lusa por 4 a 0.

As duas equipes que entram em campo nesta quinta-feira, porém, contam com outras ferramentas além de suas respectivas estrelas.

Do lado português Cristiano Ronaldo conta com a ajuda o ataque de Nani, autor de dois gols na Euro-2016. Para a Polônia, o parceiro de Lewandowski é Arkadiusz Milik, que marcou o primeiro gol da "Reprezentacja" (seleção) na competição, contra a Irlanda do Norte.

"Vai ser muito especial para mim poder me medir a ele (Cristiano Ronaldo), mas vamos tentar tentar jogar como equipe e não focar apenas nas individualidades", analisou Milik.

Além das duplas de ataque, outro elemento poderia fazer a diferença: o número de cartões amarelos. Oito jogadores poloneses -sendo três na defesa- ficariam de fora de uma eventual semifinal se foram advertidos nas quartas, o que poderia pesar no inconsciente dos atletas a favor de Portugal.

Os portugueses não têm boas lembranças do estádio Velodrome, onde viram a França de Platini virar a partida e vencer por 3 a 2, nas semifinais da Euro-1984. Mas eles não tinham Cristiano Ronaldo.

- Prováveis escalações:

Polônia: Fabianski - Piszczek, Glik, Pazdan, Jedrzejczyk - Blaszczykowski, Krychowiak, Maczynski, Grosicki - Lewandowski (cap.), Milik

T: Adam Nawalka

Portugal: Rui Patricio - Cedric, Pepe, Fonte, Guerreiro - W.Carvalho, Adrien Silva, Joao Mario, Moutinho (ou Sanches) - Nani, Ronaldo (cap.)

T: Fernando Santos

Árbitro: Felix Brych (ALE).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo