Esporte

CR7 passa em branco, mas Portugal vence Polônia na prorrogação e vai às semis da Euro

30/06/2016 19h13

Marselha, 30 Jun 2016 (AFP) - Em partida parelha e muito disputada, Portugal levou a melhor sobre a Polônia, apesar da falta de inspiração de Cristiano Ronaldo, vencendo nos pênaltis após empate em 1 a 1 no tempo regulamentar e prorrogação, nesta quinta-feira em Marselha, se classificando às semifinais da Eurocopa-2016.

Quem esperava um confronto entre dois dos melhores atacantes do mundo, Robert Lewandowski e Cristiano Ronaldo, acabou decepcionado pela atuação do português.

Enquanto o polonês desencantou no torneio, abrindo o placar com menos de 2 minutos de jogo, CR7 perdeu chance atrás de chance, inclusive com algumas 'furadas' bizarras, e não participou do gol de empate luso, marcado por Renato Sanches aos 33.

Não houve jeito de coroar um vencedor com bola rolando, mas a ligeira superioridade portuguesa na partida, principalmente na prorrogação, acabou recompensada nos pênaltis.

Mesmo não fazendo partida memorável, Cristiano abriu as cobranças com perfeição e foi imitado pelos companheiros, avançando às semifinais graças à defesa do goleiro Rui Patrício no chute de Jakub Blaszczykowski.

Apesar de ter passado em branco na partida, CR7, com oito gols na carreira em Eurocopas, terá pelo menos mais duas chances de quebrar o recorde do ex-craque francês Michel Platini (9), nas semifinais e na final ou disputa pelo terceiro lugar.

Pela classificação à decisão da Euro-2016, na próxima quarta-feira em Lyon, Portugal enfrentará o vencedor do confronto de quartas de final entre País de Gales e Bélgica, que medem forças nesta sexta em Lille.

- Lewa marca, Renato Sanches empata -Após cinco dias analisando o adversário e se preparando para encarar o duelo válido pelas quartas de final da Euro, os técnicos Adam Nawalka e Fernando Santos tiveram que rapidamente mudar tudo que foi treinado e discutido. Com um minuto de jogo, uma falha defensiva portuguesa mudou completamente o panorama da partida.

No lance, Piszczek fez longo lançamento e o lateral-direito Cédric falhou feio ao tentar afastar o perigo, deixando Grosicki sozinho para disparar pela ponta-esquerda do ataque e cruzar na medida para Lewandowski abrir o placar, em chute de primeira.

O gol-relâmpago, o segundo mais rápido da história da Euro (1 minuto e 40 segundos), atrás apenas do russo Dimitri Kirichenko em 2004 (1 minuto 7 segundos), permitiu à Polônia se fechar na defesa e apostar nos contra-ataques.

Convidado pelos poloneses a atacar, os lusos não tiveram outra opção a não ser partir para cima em busca do empate, mas sem muita objetividade, e sofriam quando perdiam a bola no meio de campo.

Aos 15, Milik ficou no mano a mano com Pepe, cortou para a canhota e arriscou o chute de fora da área que foi para fora.

Dois minutos depois, foi a vez de Lewandowski receber na área, girar em cima da marcação e soltar a bomba, mas Rui Patrício defendeu.

Mais perigosa na partida, a Polônia acabou pecando por não aproveitar as chances criadas e aos 33 minutos Renato Sanches fez valer a confiança de Fernando Santos, que pela primeira vez na Euro escalou a promessa de 18 anos no time titular.

O jovem meia, reforço do Bayern de Munique para a próxima temporada, deixou tudo igual no placar com um belo gol, após tabelar com Nani, receber de volta de calcanhar e acertar um belo chute que desviou ligeiramente na zaga antes de entrar no cantinho do gol de Rui Patrício.

"Foi um momento muito especial, estou muito feliz por ter feito o gol, nem esperava que fosse acontecer", vibrou o herói da classificação lusa depois da partida.

- CR7 furão = prorrogação -Ao fim do primeiro tempo, o empate era justo e esperado para um confronto equilibrado como este. Inesperado, porém, foi a discreta atuação de Cristiano Ronaldo, que só assustou o gol de Fabianski em chute fraco que o goleiro polonês defendeu com facilidade, aos 27.

O craque do Real Madrid e maior estrela da Euro-2016 voltou do vestiário no segundo tempo decidido a participar mais do jogo, recuando para buscar a bola e iniciar as ações portuguesas. Lá na frente, porém, seguia descalibrado, chegando até a 'furar' a bola em dois lances que poderiam ter decidido o jogo.

No primeiro, aos 15, Nani invadiu a área e cruzou na medida para CR7 finalizar, mas o três vezes melhor do mundo não encontrou nada ao tentar o chute.

O segundo, porém, foi ainda mais feio: João Moutinho lançou, Cristiano Ronaldo saiu da marcação e apareceu sozinho na cara de Fabianski, mas tentou chutar a bola de primeira e novamente furou, a cinco minutos do fim do tempo regulamentar.

Muito equilibrado, apesar das melhores chances terem sido criadas por Portugal, o jogo acabou logicamente indo para a prorrogação, na qual os comandados de Fernando Santos seguiram mais ambiciosos.

O medo de perder, porém, foi superior à vontade de ganhar e as duas equipes, se respeitando bastante, tiveram que decidir a vaga nas semifinais nos pênaltis.

Os craques das duas equipes não fugiram da responsabilidade e 'Lewa' e CR7 abriram a disputa de pênaltis com perfeição, mas enquanto os companheiros do português imitaram seu capitão, acertando todos os chutes, Blaszczykowski desperdiçou sua cobrança, defendida por Rui Patrício, dando a vaga nas semifinais aos lusos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo