Esporte

Altos e baixos da Euro: CR7 muito bem, Bale nem tanto

06/07/2016 18h51

Décines-Charpieu, França, 6 Jul 2016 (AFP) - Um foi decisivo, o outro não: com um gol e uma assistência, Cristiano Ronaldo deixou sua marca na semifinal contra o País de Gales (2-0), enquanto Gareth Bale, apesar da correria e vontade de sempre, não pôde evitar a eliminação de sua seleção.

- ALTOS... -CRISTIANO RONALDO: Um gol, uma assistência, um recorde. Uma partida completa, talvez até perfeita. O atacante do Real Madrid abriu o placar com um belo gol de cabeça, após cruzamento de Raphael Guerreiro. Em seguida, foi decisivo no segundo gol, com um chute cruzado que Nani mandou para as redes galesas de 'carrinho'. Com o gol, CR7 igualou o recorde de gols marcados na fase de grupos da Euro (9), empatando com Michel Platini. O camisa 7 de Portugal ainda teve a chance de marcar o terceiro gol, mas ficou sem ângulo após driblar o goleiro de Gales e finalizou para fora.

GUERREIRO MUITO ATIVO: O novo lateral-esquerdo do Borussia Dortmund fez ótima partida. Foi responsável pelo cruzamento perfeito que encontrou a cabeça de Cristiano Ronaldo e, pela sua lateral, sempre foi muito procurado no ataque sem dar espaços para Gales contra-atacar.

EFICIÊNCIA DOS PRINCIPAIS JOGADORES: É sem dúvida o ponto forte da equipe. Cristiano Ronaldo e Nani vêm assumindo a responsabilidade nos momentos crucias. Apesar da fraca apresentação ofensiva de Portugal, principalmente no primeiro tempo, eles decidiram o jogo em três minutos. Nani, autor de três gols na Euro-2016, mesmo número de Ronaldo, também teve a oportunidade de aumentar a vantagem em chute forte que o goleiro de Gales defendeu. Mesmo finalizando pouco, os grandes nomes da seleção portuguesa sempre se mostram muito perigosos.

- ... E BAIXOS -GARETH BALE NÃO FEZ A DIFERENÇA: O País de Gales esperava muito de sua maior estrela... Talvez até demais. O atacante do Real Madrid fez bom início de jogo, com três boas chances de abrir o placar e muita movimentação. Bale chutou por cima do gol em jogada ensaiada (19 minutos), tocou para Andy King finalizar mal (21) e chutou em cima do goleiro Rui Patrício em rápido contra-ataque (22). No segundo tempo, porém, o atacante foi desaparecendo, junto com sua equipe, incapaz de reagir aos gols portugueses.

JOE ALLEN NEUTRALIZADO: Assim como toda a equipe, Allen não conseguiu brilhar como nos jogos anteriores e não teve a influência habitual nomeio de campo galês. Advertido rapidamente com um cartão amarelo (7 minutos), ele encontrou muita dificuldade para lidar com a dupla portuguesa Adrien Silva e Danilo. Allen deveria até ter sido expulso na prorrogação, após entrada violenta em Ricardo Quaresma.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo