Esporte

CR7 vence duelo com Bale manda Portugal na semi da Euro

06/07/2016 18h05

Lyon, 6 Jul 2016 (AFP) - No duelo entre os dois astros do Real Madrid, deu Cristiano Ronaldo. Diante de um Gareth Bale apagado, o astro português marcou um gol e deu uma assistência na vitória por 2 a 0 sobre o País de Gales, garantindo a vaga para a final da Eurocopa.

Com o gol que marcou nesta quarta-feira, em Lyon, CR7 igualou o recorde de Michel Platini, ao marcar nove vezes em quatro participações do torneio, número que o francês alcançou em apenas uma edição, em 1984.

A seleção portuguesa disputará a segunda final de Eurocopa da sua história, depois de 2004, quando amargou o vice-campeonato em casa, ao perder a decisão para a Grécia (1-0), no estádio da Luz de Lisboa.

Na época, Cristiano Ronaldo tinha apenas 19 anos e já era titular da 'selecção'.

A segunda decisão, marcada para este domingo, no Stade de France, será contra um adversário bem mais tradicional, já que sairá do vencedor do confronto entre França e Alemanha, que se enfrentam na quinta-feira, em Marselha.

A vitória sobre País de Gales foi a primeira de Portugal neste torneio no tempo regulamentar, depois de três empates na fase de grupos, um triunfo na prorrogação sobre a Croácia (1-0) nas oitavas de final e outro nos pênaltis sobre a Polônia nas quartas.

Sem poder contar com o meia Ramsey, suspenso, os galeses não conseguiram desenvolver seu jogo, mas saem da competição de cabeça erguida, depois de chegar às semifinais de um torneio pela primeira vez da sua história.

CR7 e companhia também entraram em campo com um desfalque de peso, o zagueiro brasileiro naturalizado português Pepe, outro jogador do Real Madrid, que não pôde se escalado por conta de dores musculares e foi substituído por Bruno Alves.

- Renato Sanches manda no meio -Criticado pelo estilo de jogo muito defensivo mostrado ao longa dessa Eurocopa, a seleção portuguesa resolveu mostrar mais iniciativa do que de costume e começou melhor na partida.

Cristiano Ronaldo mostrou a que veio com menos de dois minutos de bola rolando. Deu uma bela arrancada pelo meio, recebeu carrinho do capitão galês Ashley Williams e reclamou da arbitragem que não marcou falta.

Grande revelação dessa Euro, o jovem Renato Sanches, de 18 anos, articulava as jogadas com maestria no meio de campo, mostrando muita habilidade e disposição para correr atrás de todas as bolas.

A primeira chance portuguesa veio aos 15, com um chute cruzado de fora da área de João Mário que passou perto da meta de Hennessey.

O País de Gales pouco tocava na bola, mas se mostrava perigoso cada vez que tinha oportunidade de se aproximar do gol de Rui Patrício.

Aos 19, em cobrança de escanteio ensaiada, o barbudo Joe Ledley rolou para trás e Bale encheu o pé, mas isolou a bola na arquibancada.

O astro galês voltou a aparecer aos 22, ao puxar contra-ataque pelo meio antes de arriscar de fora da área, para a defesa do goleiro português.

O jogo ficou mais equilibrado na segunda metade do primeiro tempo, mas Portugal continuou mandando no jogo e CR7 teve boa chance de abrir o placar aos 44, mas cabeceou para fora.

- Dois gols em três minutos -O craque acabou encontrando o caminho das redes logo depois do intervalo.

Aos 5 da segunda etapa, em cobrança ensaiada de escanteio, João Mário tocou para Guerreiro, que cruzou na medida e viu Cristiano subir muito alto que a zaga para testar com estilo e igualar o recorde de Platini.

Os galeses sequer tiveram tempo de esboçar uma reação. Três minutos depois, CR7, de novo ele, chutou rasteiro de fora da área e Nani apareceu com muito oportunismo para desviar a bola para as redes com um 'carrinho'.

O terceiro gol português quase saiu aos 21, quando Hennessey deu rebote em chute desviado de Nani e João Mário apareceu para pegar de primeira, mas chutou para fora.

CR7 ainda teve duas chances de bater o recorde de Platini, aos 40, quando ficou sem ângulo depois de invadir a área, e aos 45, em cobrança de falta que bateu na barreira.

Para fechar essa Euro em grande estilo, ele pode estar reservando esse gol histórico para a final.

Se levantar o troféu no Stade de France, será muito difícil impedi-lo de conquistar sua quarta Bola de Ouro, depois de 2008, 2013 e 2014. Depois de conquistar a Liga dos Campeões pela terceira vez em maio, ele pode se consagrar pela primeira vez com a seleção do seu país, algo que seu grande rival Lionel Messi nunca conseguiu.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo