Esporte

De Lisboa a Paris, portugueses comemoram classificação à final da Euro

06/07/2016 20h04

Lisboa, 6 Jul 2016 (AFP) - "Estamos na final!": eufóricos, torcedores portugueses comemoraram com muita festa a classificação de Cristiano Ronaldo e companhia para a decisão da Eurocopa, com vitória por 2 a 0 sobre o País de Gales, tanto na França, país-sede do torneio, quanto na Terrinha.

Dezenas de milhares de pessoas assistiram à partida em um telão instalado na emblemática Praça do Comércio de Lisboa. Logo depois do apito final, o buzinaço começou a ecoar pelas ruas da capital.

Portugal disputará no domingo sua segunda final de Euro, depois de 12 anos de espera, desde a desilusão de 2004, quando amargou o vice-campeonato em casa, ao perder por 1 a 0 para a surpreendente Grécia, em pleno estádio da Estádio da Luz. Cristiano tinha apenas 19 anos e já era titular da 'selecção'.

"Levem-nos à final! É o que pedem 11 milhões de portugueses", tinha estampado o jornal Record em sua manchetes.

Autor de um gol e uma assistência, CR7, hoje com 31 anos, atendeu o pedido e terá mais uma chance de se consagrar com a camisa do seu país, ao 31 anos.

- Turista espantada -"Merecemos a vitória. Esse ano seremos campeões", prevê Maria Beatrix Fernandes, jovem torcedora de 14 anos.

"Eles mostraram uma energia enorme, desde o início. O primeiro tempo foi frustrante, mas valeu a pena esperar", analisou Jorge Novo, de 38 anos.

A torcida se animou cada vez que viu Cristiano parecer no telão. Quando o craque abriu o placar de cabeça, aos 5 minutos do segundo tempo, igualando o recorde de gols do francês Michel Platini em Eurocopas, houve uma verdadeira explosão de alegria.

"Quando ele pulou tão alto para marcar o primeiro gol, vimos porque ele é o melhor jogador do mundo", derreteu-se Maria Silva, professora de 43 anos.

A final está marcada para este domingo, no Stade de France, contra o vencedor do duelo entre França e Alemanha.

Em Paris, cidade com numerosa colônia portuguesa, também houve muita festa.

Na emblemática avenida Champs Elysées, houve buzinaço, com bandeiras de Portugal saindo das janelas dos carros.

"O que é isso?" - perguntou uma turista que passeava no local.

"É a primeira vez que Portugal disputa uma final fora do país", destacou Manuel Cardoso, com camisa da 'seleccção' e bandeira pendurada no pescoço.

"Desde o início dessa Euro não fizemos bons jogos, os gols tinham que sair hoje", completou Abilio Gomes, pedreiro de 60 anos nascido em Leiria, que se mudou para o subúrbio de Paris na década de 70.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo