Topo

Esporte

Técnico da Argentina admite que tem 'plano B e C' para seleção olímpica

07/07/2016 16h09

Buenos Aires, 7 Jul 2016 (AFP) - Julio Olarticoechea, nomeado técnico interino da seleção argentina para os Jogos Olímpicos do Rio-2016, admitiu nesta quinta-feira dificuldades para obter dos clubes a liberação de jogadores para o torneio, em meio à crise institucional da federação local (AFA) que levou Gerardo Martino a renunciar ao cargo.

"Se tiver que ir ao Rio com 13 jogadores, vamos jogar com raça e faremos um bom papel", afirmou o ex-lateral na entrevista coletiva em que foi foi apresentado como o novo treinador da 'alviceleste'.

"Temos plano B e C", reconheceu Olarticoechea, a menos de um mês do início dos Jogos.

O plano A já não está mais valendo. A lista com 18 jogadores apresentada na quarta-feira sofreu uma primeira baixa, o atacante Luciano Vietto, que não será liberado pelo Atlético de Madri, confirmou o vice-presidente da AFA, Claudio Tapia.

Campeão mundial com Diego Maradona em 1986, o técnico de 57 anos se disse "privilegiado" por assumir o cargo "no momento adequado".

Depois dos Jogos, a Argentina terá um novo técnico para a seleção principal, e a AFA já começou a buscar o sucessor.

O sonho de consumo é Jorge Sampaoli, que levou o Chile ao título da Copa América no ano passado, mas acaba de se contratado pelo Sevilla.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte