Esporte

Bolt prega tolerância zero contra o doping: 'regras são regras'

21/07/2016 10h03

Londres, 21 Jul 2016 (AFP) - "Se você trapacear, vão atrás de você: essa é a mensagem certa", opinou nesta quinta-feira o superastro jamaicano Usain Bolt, questionado em Londres sobre doping, poucas horas depois da confirmação de que a Rússia não participará das provas de atletismo dos Jogos Olímpicos do Rio-2016.

Dono de seis medalhas de ouro em Olimpíadas, o próprio velocista corre o risco de perder uma delas, a do revezamento 4x100 m de Pequim-2008, porque seu companheiro de equipe Nesta Carter foi flagrado por uso de substância proibida.

O jamaicano não quis comentar especificamente o caso da Rússia. "Não tenho reação. Estou triste, mas regras são regras e precisam ser respeitadas. Se acho que os russos merecem ser banidos? Não tenho comentários a fazer, regras são regras, há dirigentes que tomam decisões e não tenho que comentar isso", afirmou.

"Um atleta não pode perder de vista suas metas ao ver o que acontece nos bastidores", ressaltou.

Na manhã desta quinta-feira, o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) rejeitou o último recurso da federação russa de atletismo contra a suspensão de todas as competições internacionais decretada pela IAAF em novembro, por conta de acusações de doping generalizado.

"Para mim, se existem provas de que você está tomando algo, deve haver punições. Se você trapacear, vão atrás de você: essa a mensagem certa", resumiu.

- 'Em forma' para 'fazer história' no Rio -Sobre a possível perda da medalha do revezamento de Pequim, Bolt adotou o mesmo raciocínio. "Seria um pouco decepcionante, mas, como sempre disse, existem regras. Eu venho sendo submetido a exames por anos, até hoje de manhã. A IAAF me testa o tempo todo, mas confio nos meus médicos e na minha comissão técnica", completou o homem mais rápido do mundo.

Bolt disputará nesta sexta-feira na capital inglesa sua primeira prova de 200 m da temporada, depois de ficar três semanas afastado das pistas por conta de uma lesão sofrida na seletiva jamaicana para os Jogos.

A presença do astro no Rio chegou a ser colocada em dúvida, mas ele acabou sendo 'repescado' pela federação de seu país.

O 'Raio' é recordista mundial tanto nos 100 m (9.58) quanto nos 200 m (9.19).

"Minha coxa está bem, fizemos um bom trabalho. Vi o médico há duas semanas e trabalhamos normalmente uma semana depois. Sei que estou em forma e quero fazer um bom tempo", avisou.

"Estou aqui para ganhar, para os fãs. Correr aqui em Londres é sempre legal, porque muitos jamaicanos vivem aqui. Adoro a energia do público", enfatizou.

Ao ser perguntado sobre os Jogos do Rio, Bolt mostrou-se animado. "Só posso dizer que estarei lá! Estou muito empolgado com essa perspectiva, porque sei que é no Rio que a história será escrita. Serão meus últimos Jogos e na temporada passada também tive problemas na preparação, então acho que vai dar tudo certo de novo", completou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo