Esporte

Neymar alimenta sonho do ouro olímpico no Maracanã

25/07/2016 15h20

Rio de Janeiro, 25 Jul 2016 (AFP) - Único título que a seleção pentacampeã mundial nunca conquistou, a medalha de ouro olímpica no futebol masculino pode sair em casa, no Maracanã, e toda responsabilidade volta a pesar sobre os ombros do único craque fora de série da geração atual: Neymar.

O próprio técnico Rogério Micale reconheceu a Neymardependência: "Eu quero ser dependente do Neymar. Que treinador não quer o Neymar no time? Que ele esteja bem, que consiga fazer o que faz com excelência".

Com apenas 24 anos, o astro do Barcelona já é o quinto maior artilheiro da seleção, com 46 gols marcados em 69 jogos, deixando para trás lendas como Rivellino ou Jairzinho.

Apesar dos números espetaculares, Neymar viveu mais desilusões em seis anos atuando pela 'canarinha'.

A primeira grande frustração foi justamente com a seleção olímpica, quando ficou com a medalha de prata ao perder a final dos Jogos de Londres-2012 para o México, em Wembley.

Quatro anos depois, é com mais maturidade que encara sua segunda olimpíada, desta vez em casa.

A presença do craque era tão fundamental que a CBF preferiu abrir mão da sua presença na Copa América do Centenário para garantir a liberação do Barça para o torneio olímpico.

"Mudou muita coisa em mim desde aquela Olimpíada (de 2012). Tática, técnica, mentalmente mais ainda. Cresci muito ao longo desses anos e sei que isso vai me ajudar dentro de campo, vai me fortalecer de alguma forma", garantiu o atacante em entrevista ao Lance.

Pressão 'desumana'Depois de muitos anos encantando com seus dribles, o que lhe valeu o prêmio Puskas do gol mais bonito de 2011, Neymar chegou a outro patamar no ano passado, ao terminar em terceiro lugar do Prêmio Bola de Ouro, atrás apenas dos superastros Messi e Cristiano Ronaldo.

Com o Barça, conquistou todos os títulos possíveis: duas Ligas Espanholas, duas Copas do Rei, uma Liga dos Campeões e um Mundial de clubes.

Antes de ir para a Europa, em 2012, já tinha levado a Libertadores, a Copa do Brasil e o tricampeonato paulista com o Santos.

Com a seleção, porém, o único troféu foi a Copa das Confederações de 2013, conquistado no Maracanã, que também será palco da final olímpica, no dia 20 de agosto.

A vitória contundente por 3 a 0 sobre a Espanha deixou o Brasil com a ilusão do hexacampeonato em casa na Copa do Mundo de 2014, mas a história foi outra.

A seleção viveu a pior humilhação da sua história, com o fatídico 7 a 1 diante da Alemanha, no Mineirão, sem a presença de Neymar em campo.

O craque tinha ficado fora de combates nas quartas de final, ao sofrer uma fratura em uma vértebra depois de uma entrada dura do colombiano Zuñiga.

No ano seguinte, no Chile, Neymar também ficou fora da reta final da Copa América, mas por conta da própria indisciplina: foi suspenso por quatro jogos por ter xingado o árbitro que o expulsou, em outro duelo com a Colômbia.

Nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, o craque voltou a mostrar certo nervosismo, reclamando até dos próprios companheiros.

"Dizem que não é bom depender de Neymar, mas não estou de acordo. Quero Neymar feliz pra jogar. Ele é um dos três melhores do mundo. O que puder explorar do Neymar eu vou fazer", opinou Micale.

O novo técnico da seleção principal, Tite, que assumiu o cargo no lugar de Dunga depois do vexame da Copa da América do Centenário, mais uma vez na ausência do craque, não concorda com essa análise.

"É desumano colocar toda a responsabilidade sobre um atleta", opinou o ex-treinador do Corinthians. Tite deixou claro que a faixa de capitão que Neymar ganhou há dois anos já não está mais garantida.

Produto de marketingO certo é que mesmo quando não está em campo, o craque continua apoiando os companheiros de forma incondicional, como aconteceu depois do fiasco no último torneio continental.

"Ninguém sabe o que vocês sofrem para estar aí e defender a seleção, vestir essa camisa é um orgulho e vocês fazem isso com AMOR. Agora, vai aparecer um monte de babaca para falar merda. (...) Sou brasileiro e estou fechado com vocês", desabafou o craque no Instagram.

Enquanto o Brasil passava vergonha nos Estados Unidos, Neymar também estava em solo americano, de férias, curtindo as finais da NBA e festas em Las Vegas, além de assistir à estreia da seleção na competição, ao lado do cantor Justin Bieber e do piloto de Fórmula 1 Lewis Hamilton.

O brilho de Neymar vai muito além das quatro linhas. A revista americana Sports Pro o colocou em oitavo lugar da lista de atletas com maior potencial de mercado no mundo. Em 2012 e 2013, ele tinha sido o primeiro colocado.

Hoje, ele empresta sua imagem a 16 marcas, o que lhe garante renda anual de 15 milhões de reais, de acordo com um levantamento do Lance.

Apesar de toda a fortuna, que lhe rendeu problemas com a justiça espanhola por conta de irregularidades na sua transferência do Santos ao Barça, seus olhos de menino ainda brilham com o sonho do ouro inédito no Maracanã.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo