Esporte

Boxeadores e judocas russos liberados para competir no Rio

04/08/2016 14h16

Rio de Janeiro, 4 Ago 2016 (AFP) - Antes mesmo do COI anunciar a lista final de atletas russos autorizados a competir nos Jogos Olímpicos do Rio, Federações Internacionais da maioria dos esportes ainda pendentes se pronunciaram: todos os judocas e boxeadores foram liberados, assim como 31 dos 36 nadadores inscritos.

Na véspera da aguardada cerimônia de abertura, marcada para sexta-feira, no Maracanã, a estreia da seleção brasileira de futebol masculina, liderada por Neymar, uma das maiores estrelas do evento, é ofuscada por problemas de bastidores que vêm estragando a festa, em meio ao mega escândalo de doping que abala o esporte russo.

No entanto, as incertezas estão começando a acabar. Os 11 boxeadores e 11 judocas russos foram liberados para desfilar no templo do futebol com uma delegação russa bastante reduzida, com o banimento de praticamente um terço dos atletas inicialmente inscritos pelo Comitê Olímpico do país (ROC).

Entre os nadadores, apenas cinco ficaram pelo caminho. Entre os 31 liberados, Vladimir Morozov e Nikita Lobintsev, que recorreram da suspensão diante do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS).

Dois recursos ainda precisam ser julgados: de Yulia Efimova e Daria Ustinova, cujo veredito deve sair até sexta-feira.

De acordo com a contagem da AFP, 117 dos 387 atletas russos inscritos inicialmente continuam banidos dos Jogos, a não ser que sejam respescados de última hora pelo COI, que terá a palavra final sobre o assunto.

A entidade criou um painel com três membros, que analisam desde o sábado passado as listas de atletas elegíveis apresentadas pelas federações internacionais de cada esporte.

O painel segue critérios rigorosos, com a missão de descartar atletas que já foram punidos depois de ser flagrados por uso de substâncias proibidas ou que foram citados no relatório McLaren, que evidenciou o esquema de doping de Estado na Rússia, com participação dos serviços secretos.

- Neymar em campo -Além da decisão do COI, ainda sobram outros recursos do TAS a serem julgados. No total, o tribunal com sede em Lausanne, na Suíça, já registrou 18 processos, um recorde para uma única edição dos Jogos, sendo que 11 dizem respeito a atletas russos.

Um lutador, um canoísta, três remadores, três ciclistas e quatro levantadores de peso ainda podem ser respescados pela mais alta jurisdição do esporte, que opera atualmente no Rio para agilizar os processos.

O doping também atinge outros países, como a Itália, que viu a jogadora de vôlei de praia Viktoria Orsi Toth ser excluída por ter sido flagrada no exame antidoping por uso de anabolizante em julho.

Em um contexto tenso nos bastidores, ainda há lugar para o esporte com a estreia de Neymar e companhia, contra a África do Sul, no estádio Mané Garrincha de Brasília.

Na quinta-feira, a seleção brasileira, liderada por Marta, iniciou a competição com pé direito, ao derrotar China por 3 a 0, no Engenhão.

pga-ol/el/lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo