Esporte

Presidente da Fifa inocentado pela Comissão de Ética

05/08/2016 09h02

Genebra, 5 Ago 2016 (AFP) - O novo presidente da Fifa, Gianni Infantino, "não violou o código de ética da entidade, anunciou a Federação que administra o futebol mundial, que desta maneira encerrou o assunto.

"Após as investigações preliminares e formais, a câmara de investigação da Comissão de Ética independente decidiu encerrar as investigações sobre o presidente da Fifa, Gianni Infantino", anunciou a entidade em um comunicado.

As investigações se concentraram sobretudo nas viagens de avião de Infantino e em uma disputa contratual entre o ítalo-suíço e a Fifa, entidade que ele preside desde 26 de fevereiro de 2016.

No início de junho, a imprensa alemã informou que Infantino havia considerado que o salário proposto pela Fifa era insuficiente e que estava sendo investigado pela Comissão de Ética por ter solicitado a destruição de uma gravação na qual se referia à questão de seu salário, o que poderia provocar uma suspensão de 90 dias.

A Comissão de Ética, que havia desmentido a abertura de uma investigação, informou que realizou a mesma para "assegurar um processo independente e imparcial."

Durante a investigação formal, "nenhuma situação significativa de conflito de interesses a respeito da posição de Infantino na Fifa foi identificada", explica o comunicado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo