Esporte

EUA e atletas polêmicos se destacam no 3º dia de natação do Rio

09/08/2016 01h13

Rio de Janeiro, 9 Ago 2016 (AFP) - Os Estados Unidos somaram nada menos que seis medalhas em quatro finais nesta segunda-feira, em noite também marcada pelos pódios do chinês Sun Yang, ouro nos 200 m livre, e da russa Yulia Efimova, prata nos 100 m, que já foram suspensos por doping.

Outro destaque desse terceiro dia da natação nos Jogos do Rio foi a húngara Katinka Hosszu, que chegou à cidade maravilhosa sem nunca ter conquistado uma medalha olímpica, mas já ganhou dois ouros. Depois dos 400 medley, no sábado, a 'Dama de Ferro' abocanhou os 100 m costas.

Três brasileiros disputaram semifinais, mas todos foram eliminados. Manuella Lyrio ficou com o 12º tempo dos 200 m livre (1:57.43), prova na qual a jovem prodígio americana Katie Ledecky foi surpreendida na sua bateria pela sueca Sarah Sjostrom. A final promete ser animada, apesar do favoritismo da americana, que claramente se 'segurou' bastante na prova.

Nos 200 m borboleta, Leonardo de Deus e Kaio Márcio terminaram em sétimo lugar em suas baterias, com o 13º (1:56.77) e 14º tempos (1:57.45), respectivamente.

Como Ledecky, Phelps teve que se contentar com o segundo melhor tempo das semis, após ser superado por 16 centésimos pelo húngaro Tamas Kenderesi (1.53.96 contra 1:54.12).

A Hungria terá grandes chances de medalha nessa prova, já que Lazlo Cseh, rival de longa data de Phelps, ganhou a primeira bateria e ficou com o terceiro melhor tempo (1.54.18). Ou seja, a 'Dama de Ferro' não é a única que sustenta a natação húngara.

- Quando o doping assombra a piscina -A noite desta segunda-feira também mostrou que os Estados Unidos não dependem apenas de Phelps e Ledecky.

Nenhum dos dois superastros disputou finais, mas isso não impediu os americanos de conquistar dois ouros, uma prata e três bronzes, sendo que os dois campeões olímpicos são representantes da nova geração: Ryan Murphy, de 21 anos, vencedor dos 100 m costas, e Lilly King, 19, nova rainha dos 100 m peito.

King superou Efimova, que subiu ao pódio após ser repescada de última hora depois de ter sido banida por conta do escândalo de doping que atinge seu país.

"Acho que isso só prova que você pode estar totalmente limpa e ainda chegar ao topo. Fiz todo o trabalho necessário para ganhar da forma certa", alfinetou a jovem americana.

Na véspera, ela tinha mandado um recado à russa, criticando sua mania de fazer o sinal de número 1 quando vence uma prova. "Você fica apontando o dedo para cima, falando que é a número 1, mas você foi pega no doping. Não sou fã".

"Eu basicamente disse alto o que todo mundo estava pensando", enfatizou a americana nesta segunda-feira.

Depois de descer do pódio, King ficou abraçada com a compatriota Katie Meili, ostentando uma bandeira dos Estados Unidos, mas preferiu manter distância da russa.

- Phelps 'de saco cheio' -Efimova, que chegou a ser banida com outros seis nadadores russos por conta das revelações do relatório McLaren, foi vaiada ao ter o nome anunciado no Centro Aquático do Parque Olímpico. Parte do público chegou a gritar "no more doping" (chega de doping, inglês).

Em outubro de 2013, a russa de 24 anos foi suspensa por 16 meses por uso de DHEA, hormônio esteróide.

Até Phelps entrou no debate, dando respaldo a King. "Acho que vamos ouvir cada vez mais pessoas falando sobre isso. É muito triste que pessoas que já deram positivo possam voltar ao esporte, não apenas na natação. Isso acaba quebrando a essência do esporte, e realmente enche meu saco", reclamou o recordista absoluto de medalhas em Olimpíadas.

Sun, por sua vez, deu positivo em 2014 para uma molécula destinada a prevenir as anginas de peito e foi suspenso por três meses.

Chamado de "dopado" pelo australiano Mack Horton, que o derrotou no sábado na final dos 400 m livre, Sun deu a resposta na piscina, ao levar o ouro nos 200 m.

"Tentei não me distrair com as coisas internas. Só tentei ser eu mesmo. Estava mais relaxado do que nos 400 m e isso me ajudou a conquistar o ouro. Não é uma revanche da derrota nos 400 m, só me dá mais motivação para trabalhar mais e conquistar de volta meu título dos 400 m", afirmou Sun.

lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo