Esporte

Seleção brasileira tenta evitar novo vexame em casa

09/08/2016 19h54

Rio de Janeiro, 9 Ago 2016 (AFP) - Após empates sem gols com África do Sul e Iraque, o Brasil volta a campo na quarta-feira à noite em Salvador para enfrentar a Dinamarca pela 3ª rodada da primeira fase do futebol nas Olimpíadas com a missão de evitar um novo vexame em casa.

Depois da humilhante goleada de 7-1 na semifinal da Copa do Mundo para a Alemanha, no Mineirão, nem o mais pessimista dos torcedores imaginava tal cenário na fase de grupos da Rio-2016.

Com a obrigação da vitória para não depender do resultado entre África do Sul e Iraque, a seleção de Neymar também enfrentará na Arena Fonte Nova a desconfiança e revolta da torcida.

O jogador do Barcelona é o principal alvo das críticas por não conseguir exercer um papel de liderança, inclusive técnica, em um time com futebol vacilante, muito diferente do imaginado pelo técnico Rogério Micale.

"É difícil de explicar, não sei por quê, mas estamos tentando", disse Gabriel Jesús, contratado pelo Manchester City a pedido de Pep Guardiola.

O jogador de 19 anos, revelado pelo Palmeiras, também vem sendo questionado pela baixa produtividade.

"Não podemos esquecer que do outro lado tem um rival. Temos uma grande batalha na quarta-feira e é preciso vencer de qualquer forma.

O sonho da medalha de ouro olímpica, o único título que falta ao histórico de conquistas da seleção brasileira, corre o risco de virar pesadelo antes da final, programada para o dia 20 no estádio do Maracanã.

As atuações da equipe provocaram um misto de raiva e decepção entre a torcida, que antes dos Jogos Olímpicos estava empolgada com a possibilidade da conquista e imaginava uma espécie de recomeço da seleção.

Prova disso aconteceu no domingo passado, na partida contra o Iraque. Os torcedores compareceram em peso ao estádio Mané Garrincha, mas aos 18 minutos do segundo tempo as vaias explodiram, com os espectadores revoltados com uma equipe individualista, desorganizada e incapaz de balançar as redes nos Jogos Olímpicos.

Para completar o cenário, a seleção feminina deu um verdadeiro show em suas primeiras partidas no torneio olímpico (3-0 contra a China e 5-1 contra a Suécia). Como acontece a cada quatro anos, os brasileiros redescobriram a seleção de Marta e cia e passaram a comparar as duas equipes.

O grito de 'Marta é melhor que Neymar' passou a ecoar nos estádios, o que, inclusive, não agrada a atleta que já foi eleita cinco vezes a melhor jogadora do mundo na eleição da Fifa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo