Esporte

Rio-2016: libertado boxeador marroquino acusado de agressão sexual

10/08/2016 22h58

Rio de Janeiro, 11 Ago 2016 (AFP) - A justiça concedeu nesta quarta-feira uma medida cautelar que permitirá a libertação do boxeador olímpico marroquino Hassan Saada, acusado de agressão sexual na Vila Olímpica.

A pedido da defesa do atleta, o juiz Rogério Schietti Cruz "concedeu uma medida cautelar para colocar em liberdade o boxeador", informa um comunicado o Superior Tribunal de Justiça.

De acordo com o tribunal, Saada foi preso em 4 de agosto sob suspeita de agressão sexual a duas camareiras da Vila Olímpica. O boxeador afirmou que as duas mulheres entraram em seu quarto para pedir pins.

O juiz Schietti ordenou a mudança da prisão por medidas cautelares: o marroquino não poderá frequentar a Vila Olímpica nem se aproximar das supostas vítimas ou das testemunhas do caso, não poderá deixar o Rio de Janeiro sem autorização judicial e deve entregar o passaporte.

Saada, de 22 anos, perdeu por W.O. a luta contra o turco Mehmet Nadir Unal na fase preliminar do boxe nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

O boxeador Jonas Junias Jonas, porta-bandeira da Namíbia na cerimônia de abertura, também foi preso esta semana por um episódio similar, acusado de agredir sexualmente uma camareira na Vila Olímpica.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo