Esporte

Meninas do vôlei entram de cabeça no desafio do terceiro ouro olímpico

11/08/2016 20h08

Rio de Janeiro, 11 Ago 2016 (AFP) - Vencer e, se possível, acabar de vez com o adversário: esse é o desafio assumido pelas meninas do vôlei brasileiro, em sua corrida para conquistar a terceira coroa olímpica consecutiva nos Jogos do Rio.

Com a pressão de serem as grandes favoritas da competição e acompanhadas de perto por uma 'torcida' que quer comemorar o ouro no vôlei - segundo esporte mais popular do país depois do futebol -, as jogadoras que ainda não demonstraram sua força total, mas passando da fase inicial começam a revelar parte de seu grande repertório.

"Temos que sair da quadra pensando em matar um leão por jogo", disse Jaque à AFP após vencer o Japão, a terceira conquista depois da estreia, quando a seleção brasileira derrotou o Camarões, e da vitória acachapante sobre a Argentina.

Jaque considera natural o nervosismo deste começo.

Uma tensão que as atletas treinadas por José Roberto Guimarães vão superando com um jogo exuberante que une força com toques de qualidade.

"É normal que na primeira partida haja nervosismo, estamos em casa querendo que a equipe avance muito mais", comentou a jogadora.

Satisfazendo a 'torcida'Capitaneadas por Fabiana, com jogadoras de grande potência física e acostumadas à alta concorrência, a equipe é, para muitos, imbatível.

"O Brasil está em casa, isso ajudará. O Brasil é suficientemente forte para ganhar o ouro", disse a jogadora japonesa Yurie Nabeya, minutos antes entrar na quadra para enfrentar as anfitriãs.

Ganhar, no entanto, não é o suficiente, as 'rainhas' do Brasil querem continuar fazendo história e se juntar a Cuba como as únicas a ganhar três medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos. E tudo isso com um jogo que apaixone os fãs.

"A equipe fará ainda mais, tem muito o que mostrar, e espero que as pessoas assistam as grandes partidas", disse Jaque.

No duelo contra o Japão, o primeiro contra uma equipe asiática na competição, a equipe de José Roberto Guimarães sofreu com os toques ensaiados pelas rivais.

Outros detalhes a corrigir são algumas falhas no saque e lacunas mínimas de intensidade de jogo, superadas com o apoio incondicional da torcida, que comparece em peso nas noites de disputa para incentivar a equipe.

"Elas são maravilhosas, as melhores e vamos ganhar", comentou Yohana, uma das centenas de adolescentes que comparece ao estádio para assistir a seleção.

Nas quartas de final, o Brasil enfrentará nesta sexta-feira a Coreia do Sul e no domingo encerrará a primeira fase em jogo contra a Rússia.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo