Esporte

Rio-2016/Judô: Declarações de Rafael Silva

12/08/2016 21h47

Rio de Janeiro, 12 Ago 2016 (AFP) - Declarações do judô brasileiro Rafael Silva, o Baby, medalhista de bronze da categoria acima de 100 kg dos Jogos do Rio:

"O final desse ciclo olímpico foi bastante complicado para mim, me machuquei em 2015. Voltar a ter confiança, a lutar bem, foi mais difícil. Cheguei aqui acreditando muito. Fiz uma luta dura com Teddy (Riner), mas tentei ir para cima, tentei jogar. Acho que essa medalha vem para coroar todo esse trabalho. A equipe me ajudou bastante a voltar dessa lesão. Estou feliz demais por ter lutado bem e por ter conseguido a medalha".

Sobre o que fez entre a luta das quartas de final, que perdeu para Riner, e a repescagem: "O fisioterapeuta me ajudou bastante a soltar a musculatura. Sabia que seria uma luta dura com o holandês, na repescagem. É um atleta que tem bastante explosão, sabia que ele iria tentar colocar um volume de luta alta. Fiquei pensando na luta, no que iria fazer. Assisti vídeos dos adversários. Também tive tempo de almoçar (risos)".

"Na disputa de medalha com Tangriev, atleta experiente, perigoso do início ao fim, eu sabia que ele iria estar cansado, porque tinha acabado de fazer a semifinal. Foi uma luta dura com o japonês, então tentei aproveitar ao máximo esse cansaço dele para definir a luta por punição e acabei conseguindo um yuko".

Sobre o desempenho do judô brasileiro nos Jogos do Rio: "Às vezes as coisas não acontecem como se espera, mas acho que o judô foi bem, chegou perto na disputa por medalhas e poderíamos ter conquistado mais. Acho que todo o trabalho realizado nesse ciclo olímpico vai render frutos para os Jogos de Tóquio, em 2020. Assim como Rafa (Rafaela Silva) foi mal em 2012 e foi campeã olímpica aqui no Rio. O judô é interessante por causa disso, dessas histórias de superação".

Sobre a comemoração bastante contida: "Passa um filme na sua cabeça de tudo que você passou. Ganhar a medalha em casa, com toda sua família assistindo é um privilégio muito grande. Fiz uma comemoração introspectiva, mas foi bom, estou muito feliz."

Sobre a rivalidade com Riner: "É um privilégio poder lutar na categoria desse cara, lutar com ele na Olimpíada. É um cara diferenciado mesmo, não perde desde 2010, mas dei um pouco de trabalho para ele. Ficou um pouco prejudicado para a próxima luta, mas é um cara exemplar no judô. Espero lutar mais vezes com ele".

lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo