Esporte

Klishina, única atleta russa habilitada para Rio-2016, é excluída dos Jogos (TAS)

13/08/2016 17h19

Rio de Janeiro, 13 Ago 2016 (AFP) - Darya Klishina, a única integrante do atletismo russo readmitida para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro-2016, foi excluída deste evento esportivo mundial e apelou da decisão neste sábado ante o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS).

A saltadora em distância é a única atleta russa que foi readmitida pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF), que excluiu toda a equipe deste país após a publicação do relatório McLaren, em 18 de julho, que falava de um doping de Estado organizado na Rússia.

"A IAAF confirma que retirou de Darya (Klishina) sua elegibilidade excepcional", explicou um porta-voz da Federação Internacional à AFP. "Essa retirada se baseia em uma nova informação que recebemos e que foi compartilhada com Darya na semana passada", acrescentou.

O TAS "confirma que Darya Klishina recorreu à divisão ad hoc do TAS no Rio de Janeiro para impugnar a decisão da Federação Internacional de Atletismo tomada ontem (sexta-feira) de não considerar mais a atleta como elegível para participar dos Jogos Olímpicos", declarou o TAS em um e-mail enviado à AFP.

"Parece que Klishina está citada no relatório McLaren", disse à AFP outra fonte próxima ao caso.

O TAS, que normalmente tem sua sede em Lausanne (Suíça), foi transferido ao Rio de Janeiro para os Jogos.

Pouco depois, a IAAF confirmou que Klishina foi excluída da competição devido a uma "nova informação que recebemos e compartilhamos com ela na semana passada".

"A IAAF confirma que retirou de Darya (Klishina) sua elegibilidade excepcional", afirmou um porta-voz da IAAF à AFP.

Em declarações à imprensa, Klishina insiste que é uma atleta "limpa".

- "Humilhação cínica" -"Sou uma atleta limpa e já provei isso várias vezes, sem dúvida", garantiu em uma mensagem em seu perfil de Facebook.

"Fui quase que exclusivamente controlada fora do sistema antidoping em questão. Sou uma vítima dos que criaram este sistema de manipulação em nosso belo esporte", acrescentou.

As outras estrelas do atletismo russo já estavam todas privadas dos Jogos, incluindo a bicampeã olímpica de salto com vara, Yelena Isinbayeva, que sonhava em encerrar sua carreira com uma terceira medalha de ouro em cinco participações.

A saltadora em altura Mariya Kuchina, campeã mundial em 2015, e Sergey Shubenkov, especialista em 100 metros com barreiras, também ficaram em casa.

O presidente da Federação Russa de Atletismo (ARA), Dmitri Chliakhtin, confirmou à agência Tass a suspensão de Darya Klishina: "Recebemos a confirmação por fontes do Rio de Janeiro de que Dasha (diminutivo de Darya) foi suspensa no último minuto.

O presidente do Comitê Olímpico Ruso, Alexandre Jukov, estimou, também o TAS, que a suspensão de Klishina se parece a "uma humilhação cínica".

ebe/ra-dr/ma/cc

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo