Esporte

Phelps, Ledecky e Ervin fazem história e Fratus fica sem medalha

13/08/2016 01h29

Rio de Janeiro, 13 Ago 2016 (AFP) - A penúltima noite de natação foi marcada por feitos históricos, com o mito Michael Phelps conquistando a 27ª medalha olímpica da sua carreira, com uma prata dividida com outros dois nadadores nos 100 m borboleta.

O mito não foi o único americano a fazer história nesta sexta-feira. A jovem prodígio Katie Ledecky conseguiu fechar a trinca 200-400-800 m livre, ao pulverizar o recorde da distância mais longa.

Outro feito impressionante ficou por conta do veterano Anthony Erving. O californiano de 35 anos sagrou-se bicampeão dos 50 m nado livre 16 anos depois de ter conquistado o primeiro ouro, nos Jogos de Sydney-2000.

Ele superou por apenas um centésimo o francês Florent Manaudou, que havia conquistado o ouro em Londres-2012 e teve que se contentar com a prata.

Na mesma prova, esperava-se que Bruno Fratus fosse acabar com o jejum da natação brasileira nesses Jogos, mas o nadador de Macaé ficou apenas em sétimo.

O alento veio com Etiene Medeiros, que conseguiu se classificar para a primeira final olímpica da sua carreira "aos 45 do segundo tempo", com o sétimo melhor tempo das semifinais da prova feminina dos 50 m livre.

Antes disso, a pernambucana tinha sido eliminada nas séries da sua melhor prova, os 100 m costas, e nas semifinais dos 100 m livre.

"Eu mudei tudo. Cheguei com uma cabeça, estou saindo com outra. Estou muito feliz. Quando eu passar por aqui amanhã, acho que vão sair dez toneladas de mim. Essa semana foi muito dura, muito aprendizado", desabafou a brasileira, que conseguiu sua melhor marca na distância (24.45), estabelecendo o novo recorde sul-americano.

A natação brasileira terá outra possibilidade de medalha com o revezamento 4x100 m medley masculino, que será a última prova da natação nos Jogos Olímpicos, e também deve marcar a despedida de Phelps, se o astro de 31 anos for confirmado na equipe americana.

- Duelo de gerações -Nesta sexta-feira, o mito foi superado por um atleta dez anos mais novo, Joseph Isaac Schooling, que conquistou a primeira medalha de ouro de Cingapura em todas as modalidades.

Circularam até nas redes sociais fotos de Phelps, já um atleta consagrado, ao lado de Schooling ainda menino, quando o americano disputou uma competição em Cingapura.

No lugar mais alto do pódio, o jovem nadador parecia não acreditar que tinha vencido o ídolo. Schooling relatou depois que bateu um papo com Phelps e tentou convencê-lo de adiar a aposentadoria.

"Eu pedi para ele continuar por mais um ciclo olímpico e ele disse 'de jeito nenhum'. Tomara que mude de ideia, foi muito legal competir com Michael", afirmou.

Outro fato ainda mais curioso foi a prova ter distribuído três medalhas de prata. Schooling venceu em 50.39, 75 centésimos à frente de Phelps, do sul-africano Chad Le Clos e do húngaro Laszlo Cseh, que bateram exatamente ao mesmo tempo.

Foi a primeira vez na história olímpica que três nadadores dividiram o terceiro lugar.

"Chad, Lazlo e eu disputamos muitas provas juntos nos últimos anos, mal consigo me lembrar quando foi a primeira vez que nos enfrentamos. Foi muito especial e acho que foi um belo desfecho para minha última prova individual", se emocionou Phelps.

Outro vice-campeonato marcante foi a prata da 'Dama de Ferro', a húngara Katinka Hosszu, que perdeu a oportunidade de conquistar seu quinto ouro no Rio ao ser superada por seis centésimos pela americana Maya Dirado nos 200 m costas.

Nos 800 m, a diferença entre a primeira e a segunda colocada foi muito maior. Katie Ledecky chegou quase dez segundos antes das rivais e ainda melhorou em dois segundos seu próprio recorde mundial, com tempo incrível de 8:04.79.

Ao fechar a trinca 200-400-800, Ledecky repetiu a façanha de Debbie Meyer nos Jogos de 1968, na Cidade do México.

"Sempre admirei muito Debbie (Meyer) e todas as nadadoras americanas em geral. Temos uma grande história e continuamos a escrevê-la nesta semana", resumiu Ledecky, que, além da trinca dourada individual, também subiu ao lugar mais alto do pódio no revezamento 4x200 m e ficou com a prata no 4x100 livre.

lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo